Ex- deputado é acusado de ser intergrante da Máfia dos Sanguessugas

O ex-deputado federal Coriolano Sales, receberia do esquema uma comissão de 10% sobre o valor das emendas apresentadas.

25/09/2009 18h26, Por Dilton e Feito

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

O ex-deputado federal Coriolano Sales é acusado pelo Ministério Público Federal (MPF/BA) de integrar a chamada Máfia dos Sanguessugas em Vitória da Conquista. Em nota divulgada nesta sexta-feira, 25, o órgão informa que ajuizou ação civil pública por improbidade administrativa contra o ex-deputado e contra outras quatro pessoas.

Estariam envolvidos no esquema o assessor parlamentar de Sales, Weliton Brito David Carvalho, e os empresários Darci José Vedoin, Luiz Antônio Trevisan Vedoin e Ronildo Pereira de Medeiros. A Máfia dos Sanguessugas foi o nome pelo qual ficou conhecida uma organização criminosa especializada em fraudes no fornecimento de unidades móveis de saúde, ambulâncias, odontomóveis, veículos de transporte escolar, entre outros equipamentos para prefeituras municipais de todo o país.

De acordo com o MPF, Sales apresentava emendas ao Orçamento da União direcionados à aquisição de unidades móveis de saúde para diversos municípios da Bahia. Além disso, o ex-parlamentar teria combinado os trâmites dos processos de licitação com as prefeituras de modo a favorecer empresas indicadas por ele.

Pela montagem do esquema, o ex-deputado receberia uma comissão de 10% sobre o valor das emendas apresentadas. O assessor de Sales o auxiliaria no contato com os prefeitos e seria responsável por camuflar o verdadeiro destino das comissões.

O MPF pede que os reús sejam condenados por improbidade administrativa, podendo sofrer sanções como perda de função pública, caso estejam exercendo alguma, ressarcimento integral do dano, pagamento de multa civil, suspensão dos direitos políticos e proibição de contratar com o poder público e dele receber benefícios ou incentivos fiscais e creditícios pelo prazo de dez anos.

 

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade