Feira de Santana

Estudante de Medicina é conduzido à Delegacia por exercício ilegal da profissão

A denúncia foi feita à Comissão de Saúde da Câmara Municipal de Feira de Santana.

22/10/2021 09h13, Por Gabriel Gonçalves

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Gabriel Gonçalves

Atualizada às 11h55

Policiais Civis de Feira de Santana conduziram até o Complexo de Delegacias, no bairro Sobradinho, na manhã desta sexta-feira (22), um jovem estudante de medicina que estava atendendo pacientes em um hospital particular com o número do Conselho Regional de Medicina (CRM) de outro profissional.

O caso já estava sendo investigado pela 1ª Coordenadoria da Polícia Civil, após uma denúncia, e durante uma operação, o exercício ilegal da profissão foi confirmado.

Em entrevista ao Acorda Cidade, o vereador e presidente da Comissão de Saúde da Câmara Municipal de Feira de Santana, Emerson Minho (DC), informou que a denúncia chegou através de pacientes.

Por se tratar de uma denúncia grave, o vereador explicou que a situação foi passada à Delegacia, para que os investigadores pudessem confirmar o caso.

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

"Isso tudo começou através de uma denúncia que chegou até a nossa Comissão de Saúde, e a comissão tem o poder de investigar, mas preferimos passar para um órgão mais competente que é o caso da Polícia Civil, para que pudessem acompanhar este caso. No dia de hoje, teve essa operação e nós fomos acompanhar o caso e realmente foi confirmado tudo que tinha sido relatado na denúncia: um médico se passando por outro. Os investigadores trouxeram ele aqui para o Complexo para que seja ouvido", explicou.

Ainda segundo o vereador, uma das pacientes que realizou a denúncia percebeu que na primeira consulta o médico aparentava ter uma idade mais avançada e, no retorno, se deparou com outro jovem, com o mesmo nome.

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

"Algumas pessoas estão dizendo que ele já estudou medicina, mas eu ainda não sei se realmente ele está estudando. Se realmente ele é médico ou não. Uma senhora estranhou ser atendida por ele, porque na primeira consulta, o médico era um senhor mais velho e, na segunda vez, já era um jovem, porém com o mesmo nome. Graças a Deus, os policiais conseguiram tirar de circulação este homem, mas infelizmente é uma situação triste para a cidade de Feira de Santana", concluiu.

Um dos pacientes atendidos pelo estudante de medicina foi ouvido pela Polícia Civil no Complexo de Delegacias. Ele não quis ser identificado, mas afirmou ao Acorda Cidade que achou estranho o curto tempo de atendido na unidade.

"No dia que eu fui atendido, foi jogo rápido, até fiquei impressionado porque sempre demora, mas desta vez foi bem rápido. Essa foi a primeira vez que eu fui atendido, porque estava sentindo dores nas pernas por conta de uma queda", disse.

Em entrevista ao Acorda Cidade, o delegado Alisson Carvalho, titular da 2º Delegacia Territorial, explicou que o estudante será autuado pelo crime de exercício ilegal da medicina, além do crime de falsidade ideológica.

"Toda investigação iniciou através da denúncia que chegou até a Comissão de Saúde da Câmara Municipal, através do vereador Emerson Minho, estivemos hoje nessa operação e conseguimos identificar a pessoa. Ele será enquadrado pelo exercício ilegal da medicina, com pena de seis meses até dois anos. Por ter assinado prontuários com pedidos de exames, passando medicações, ele também será autuado pelo crime de falsidade ideológica de documento público, uma vez que ele estava atendendo pelo SUS e esta pena, é de um até cinco anos", disse.

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

Ainda segundo o delegado Alisson Carvalho, as investigações serão aprofundadas para verificar a responsabilidade do hospital neste caso.

"Nós iremos aprofundar as investigações deste caso, para que possamos chegar ao ponto dessa responsabilidade e da pessoa jurídica, além de tudo, estamos verificando a situação da pessoa que forneceu o carimbo para ele. Uma vez que foi identificado vários receituários ao lado dele, vários pedidos de exames foram encontrados, além de receituários dos medicamentos, assinando acima do carimbo", concluiu.

Matéria atualizada para incluir informações prestadas pelo delegado responsável pela operação

Com informações do repórter Ed Santos do Acorda Cidade

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Captcha

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade