Eliminatórias da Copa 2026

Brasil goleia Bolívia por 5 a 1 e Neymar bate recorde

Foi a estreia da Seleção nas Eliminatórias do Mundial de 2026. A Seleção volta a jogar na terça-feira (12), contra o Peru, em Lima.

09/09/2023 às 00h45, Por Acorda Cidade

Compartilhe essa notícia

Foto: Vitor Silva/CBF

Numa noite memorável para o futebol brasileiro, o atacante Neymar se tornou o maior artilheiro da história da Seleção em jogos oficiais ao marcar duas vezes na goleada do Brasil sobre a Bolívia por 5 a 1, na noite desta sexta-feira, no Mangueirão, em Belém (PA). Ele chegou a 79 gols. Foi a estreia da Seleção nas Eliminatórias do Mundial de 2026.

Em reconhecimento à façanha do craque, a CBF o homenageou com uma placa. Neymar, que dividia a marca com Pelé, ambos com 77 gols, ganhou também o carinho dos torcedores que lotaram o Mangueirão. Eles o incentivaram o tempo todo, mesmo depois que o atacante perdeu um pênalti, defendido por Viscarra, quando o placar ainda era de 0 a 0.

A vitória particular de Neymar foi parte do show que a Seleção ofereceu à torcida e, justiça seja feita, que a torcida ofereceu à Seleção. Com um futebol vibrante, com muita movimentação, inversões, variações, num ritmo intenso, o time construiu a goleada com autoridade e talento. Para delírio de mais de 43 mil pessoas presentes ao Mangueirão.

Foto: Vitor Silva/CBF

A estreia do técnico Fernando Diniz, portanto, não poderia ter sido melhor. A Seleção chegou ao primeiro gol aos 23 minutos da etapa inicial. Rodrygo foi quem deu o chute derradeiro, após uma trama muito bem feita entre Danilo e Raphinha pela direita, num lance que ainda teve nova intervenção do goleiro Viscarra.

Não seria surpresa se o resultado já tivesse sido elástico no primeiro tempo, tal o volume de jogo da Seleção. O próprio Neymar, por pouco, não fez um golaço, quando driblou quatro adversários e concluiu para a defesa de Viscarra.

No segundo tempo, a goleada se materializou com rapidez. Logo no primeiro minuto, Raphinha fez 2 a 0, aproveitando passe preciso de Neymar. Aos 7 minutos, Bruno Guimarães deixou Rodrygo diante do goleiro e o atacante do Real Madrid marcou o terceiro gol.

Finalmente, aos 16 minutos, surgiu o gol histórico de Neymar, o 78º em jogos oficiais da Seleção. Ele deu o último toque na bola depois de uma sequência de troca de passes envolvendo quase todo o time brasileiro. Na comemoração, deu um soco no ar, uma deferência a Pelé.

Com o gol, Neymar emocionou muita gente no Mangueirão. Era nítido o choro de vários torcedores, num sinal de gratidão ao futebol, à Seleção Brasileira e ao craque da camisa 10.

A Bolívia descontaria aos 32, num bonito chute de Ábrego. Mas o espetáculo ainda reservaria uma nova explosão de alegria da apaixonada torcida paraense. E, claro, o protagonista seria Neymar, que concluiu com perfeição passe açucarado de Raphinha.

A Seleção Brasileira estreou nas Eliminatórias com a seguinte formação: Ederson; Danilo, Marquinhos, Gabriel Magalhães (Ibañez) e Renan Lodi (Caio Henrique), Casemiro, Bruno Guimarães (Joelinton) e Neymar; Raphinha, Richarlison (Matheus Cunha) e Rodrygo (Gabriel Jesus).

A Seleção volta a jogar na terça-feira (12), contra o Peru, em Lima.

Compartilhe essa notícia

Categorias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Eu não perco meu sono para assistir a seleção brasileira, é uma verdadeira enganação. quando chega na copa do mundo para enfrentar as seleções de verdade não aguenta.

  2. Muitos anos sem assistir esta “seleção” jogar, resolvi dá uma olhada. Ia desisti quando vi a primeira queda simulada do “cai cai” Neymar como tem feito nós últimos anos. Não me arrependi e vi uma Seleção jogar. Parabéns. Só acho uma aberração os salários destes jogadores que são incompatíveis com o “futebolznho, que apresentam. Muito dinheiro investido em “marketing e publicidades enganosas”. Um detalhe que disse no início do ” cai cai’ e repito. Guardem isso. Ou trocam a maioria destes jogadores “estrangeiros endinheirados” por “nativos que jogam aqui” OU vai levar décadas pra ser campeão e, com Neymar, nunca será campeão mundial.

  3. Neymar tá nem ai pra seleção, o que ele ganha fora nem se compara. Ele não gasta as forças nem se arrisca a ficar com lesão pela seleção.

Mais Notícias

image

Rádio acorda cidade