Polícia

Envolvidos em sequestro de família na BR-324 são presos pela Polícia Civil

O trabalho de investigação continua em busca de outros envolvidos.

25/02/2022 20h18, Por Andrea Trindade

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

Andrea Trindade


A Polícia Civil de Amélia Rodrigues, com o apoio de policiais da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos de Feira de Santana (DRFR), prenderam, na manhã desta sexta-feira (25), no bairro de Campo Alegre, em Amélia, dois dos cinco suspeitos de envolvimento no sequestro relâmpago, na BR-324, de uma família que voltava de Simões Filho, após sairem do aeroporto de Salvador. 

O crime aconteceu por volta das 1h quando as vítimas seguiam de carro para Feira de Santana. Após passarem por Amélia Rodrigues, antes de um posto de combustível, foram abordados por cinco homens armados, que jogaram dois cavalos na estrada para renderem as vítimas: um comerciante, a esposa, a cunhada, e dois filhos (detalhes aqui).

Foto: Polícia Civil

Ao Acorda Cidade, o delegado Idelfonso Monteiro Neto, titular da Delegacia Territorial de Amélia Rodrigues, disse que o veículo foi recuperado e que os outros três suspeitos já foram identificados. Ele disse também que já representou pela prisão preventiva dos mesmos. 

“Na data de ontem (24), por volta das 8h30, nós fomos informados sobre o sequestro. Até então a gente não tinha conhecimento porque a família foi logo liberada, conseguiu carona e se dirigiu para Feira de Santana, onde registrou a ocorrência. Mas assim que eu tomei conhecimento, me desloquei para a cidade, chegando lá por volta das 21h para me inteirar sobre a situação, e ali passamos a tomar parte do que tinha acontecido, do local onde a família tinha ficado em cativeiro, que era numa zona de mata. Começamos eu e meu chefe de SI (Serviço de Investigação) a diligenciar para tentar colher alguma informação. Conseguimos obter o nome de um dos envolvidos e passamos a campanar na cidade. Segundo os informes, ele estaria na casa de algum parente ou amigo, e hoje pela manhã bem cedo a gente conseguiu fazer diligências na casa, e realizamos a prisão. O levamos para a delegacia, conversamos com ele. Ele viu que a gente já tinha conhecimento do fato, ele começou a dizer os nomes dos comparsas, conseguimos efetuar a prisão de um segundo envolvido, e só não chegamos à prisão do terceiro por um detalhe: ele mora bem perto da delegacia, percebeu a movimentação. Deve ter se informado com alguém e fugiu”, relatou.

Segundo o delegado, dos cinco suspeitos, três agem em Amélia Rodrigues, e pertencem a uma facção criminosa.

“Dois dos homens eu nunca ouvi falar que fez alguma ação em Amélia Rodrigues, mas os outros três, sim. Eles pertencem a uma facção criminosa e são ligados a um traficante que se encontra preso na Penitenciária da Mata Escura. Não conseguimos realizar a apreensão de nenhuma arma com estes dois que prendemos em flagrante hoje (25), mas a informação que os dois nos passaram seria essa, que seriam só pistolas e revólveres, já a família afirma que foram utilizadas armas longas.”

Idelfonso Gomes Monteiro Neto e chefe do Setor de investigações Reinaldo Sacramento | Foto: Polícia Civil

O titular da Delegacia de Amélia Rodrigues relatou ao Acorda Cidade, que os criminosos não praticaram assaltos com o carro das vítimas, mas as levaram para um cativeiro onde foram realizadas transferências via Pix para membros da facção a qual eles pertencem.

“Dois ficaram encarregados de levar o veículo para o reduto da facção que é o bairro Aviário (em Feira). O carro por algum motivo ficou parado lá e logo foi identificado pela equipe da Delegacia de Furtos e Roubos de Feira de Santana (DRFR), que inclusive nos apoiou nas diligências. Roubaram todos os pertences pessoais de todos os ocupantes, levaram eles para o cativeiro, fizeram todo aquele terror, com o objetivo de pegar o celular e fazer essas transações financeiras, Pix, que tinham como destinatários os próprios membros da facção, pessoas que inclusive tem passagens pela delegacia por tráfico de drogas e roubos”.

O trabalho de investigação continua em busca dos outros envolvidos. 

Com informações do repórter Ed Santos do Acorda Cidade

Leia também: Após sequestro relâmpago na BR-324, comerciante relata momentos de tensão

Siga o Acorda Cidade no Google Notícias e receba os principais destaques do dia

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade