Feira de Santana

Empresas de ônibus suspendem demissões de 120 trabalhadores

As empresas Rosa e São João já demitiram 293 motoristas e cobradores em maio deste ano.

23/07/2020 às 14h23, Por Maylla Nunes

Compartilhe essa notícia

Andrea Trindade

A demissão em massa de mais 120 trabalhadores do transporte coletivo urbano de Feira de Santana está temporariamente suspensa. A informação é do presidente interino do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários de Feira de Santana (Sintrafs), José de Sousa. As empresas Rosa e São João já demitiram 293 motoristas e cobradores em maio deste ano.

“Até que fim uma notícia boa. Fomos comunicados que, por enquanto, estão suspensas as 120 demissões, e há possibilidade daqueles 293, com o fim da pandemia ou se voltar a normalidade dos ônibus, proporcionalmente, chamar de volta esse companheiros que já foram demitidos. Recebemos essa notícia com muita alegria, porque ultimamente só estávamos recebendo notícias ruins. Esperamos que volte logo a normalidade aqui em Feira de Santana para que nosso companheiros possam trabalhar mais tranquilos sem o zum zum zum de que vai demitir hoje ou manhã. Esperamos que retorne o mais rápido possível os 100% dos rodoviários em Feira de Santana. Tudo hoje é com um protocolo, vai de acordo com o número de passageiros, a medida que for aumentando o carregamento, acredito que proporcionalmente vai aumentando o número de ônibus e de trabalhadores”, declarou.

O sindicalista acredita que a decisão ocorreu após conversa entre a Secretaria Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) e as empresas. Com a reabertura do comércio, a demanda de passageiros aumentou e com isso as aglomerações nos ônibus, o que reforça a necessidade de mais ônibus e trabalhadores atuando. Quando houve o anúncio das novas demissões, José de Souza reclamou da falta de diálogo entre prefeitura e empresas no que se refere a impedir as demissões ou ajudar de alguma forma a evitar que tantos trabalhadores sejam demitidos.

As empresas de ônibus alegando dificuldades financeiras por conta da redução em 50% da frota em decorrência da pandemia de covid-19, aderiu a medida do governo federal de redução de salários e carga horária, para preservar os empregos, mas ainda assim demitiram 293 passageiros alegando não ter condições de pagar nem mesmo a metade dos salários.


Leia também:
Sintrafs promove campanha solidária para ajudar rodoviários 

Com comércio fechado, presidente do Sindicato dos Rodoviários diz que sistema de transporte pode não resistir

Transporte coletivo: empresas de ônibus podem demitir mais 120 trabalhadores em Feira de Santana 

Empresas de ônibus firmam acordo com 293 trabalhadores demitidos do transporte coletivo

Justiça nega pedido de reintegração de 293 trabalhadores demitidos por empresas de ônibus

Com informações do repórter Paulo José do Acorda Cidade 

Compartilhe essa notícia

Categorias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

image

Rádio acorda cidade