Feira de Santana

Apenas 10% das vagas oferecidas pela casa do trabalhador foram preenchidas no 1º semestre de 2022

O baixo número de encaminhamentos está atribuído à falta de qualificação profissional dos candidatos.

30/07/2022 14h10, Por Gabriel Gonçalves

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

casa do trabalhador em Feira de Santana
Foto: Ney Silva/Acorra Cidade

A Casa do Trabalhador de Feira de Santana fechou o primeiro semestre de 2022 com um saldo positivo, embora o número de contratações esteja abaixo do número de ofertas. De acordo com o diretor da órgão, Fábio Souza, a deficiência na contratação por parte de algumas empresas, é atribuída pela falta de qualificação profissional pelos candidatos.

“Feira de Santana é o município que mais gerou empregos no interior nesta relação de admissão e demissão, de acordo com os dados do Caged. Até o mês de maio, nós tínhamos um total de 3.833 contratados, ou seja, o município como sempre fez nos últimos anos, gerou mais empregos do que demitiu. São notícias boas, são números expressivos, mas a gente precisa lembrar que temos uma grande deficiência com relação às contratações. Nós ainda não fechamos o mês de julho, mas até junho, nós tivemos 798 empregos aqui na Casa do Trabalhador, porém só conseguimos encaminhar e contratar, 70 pessoas, devido à falta da qualificação profissional”, contou.

Fábio Souza diretor da casa do trabalhador de Feira de Santana
Foto: Ney Silva/Acorra Cidade

Para o diretor, é necessário que as pessoas busquem uma qualificação, para ter a oportunidade de concorrer a uma vaga de emprego.

“Nós entendemos que o trabalhador, seja aqui do município, do estado todo e até mesmo a nível de Brasil, não está se qualificando para o mercado de trabalho. A gente encaminha pessoas que possuem mais ou menos o perfil que a empresa está solicitando, mas não conseguimos encaminhar aquela pessoa que é 100%, mas quando chega no momento do processo seletivo, muitas empresas não optam por ficar com aquele candidato, porque faltam alguns detalhes, faltam cursos que a vaga exige. Vamos pegar um exemplo para vaga de auxiliar administrativo, a pessoa precisa ter um curso de computação aprofundado, e quando não tem, este candidato volta para a fila, para tentar uma nova oportunidade em outra empresa. Outro caso que a gente pode exemplificar, são pedreiros, muitas vezes, aquele profissional tem o certificado apenas para construção de residências, mas a empresa quer para construção de indústria, e depois dessa pandemia, o mercado está muito exigente, então a gente acaba não encaminhando muitas pessoas, por conta destas solicitações”, explicou.

Com relação aos candidatos que já possuem idade acima dos 50 anos, Fábio Souza destacou que muitas pessoas estão em busca do emprego na Casa do Trabalhador, e em algumas oportunidades, muitas pessoas acabam sendo contratadas.

“Vai depender muito do perfil desta vaga, mas a gente sabe que a idade avançada já se torna um pequeno problema para contratação, mas temos exemplos aqui de empresas que solicitam pessoas para serviços gerais, pessoas com idade mais avançada, empregado doméstico, aquela pessoa que já tem uma ampla experiência em trabalhar em residência, então não são muitos, mas conseguimos encaminhar estas pessoas que já possuem mais de 50 anos de idade, para os devidos contratantes”, disse.

O diretor da Casa do Trabalhador informou ao Acorda Cidade, que as vagas mais procuradas são para caixa de supermercado, auxiliar administrativo, agente de limpeza, entre outros.

“Nós ofertamos diversas vagas aqui em nossa unidade, mas observamos aquelas que encaminhamos com mais frequência, que é o caixa de supermercado, auxiliar administrativo, auxiliar de limpeza, cozinheiros, pizzaiolos, chapeiro para lanchonete, então estas vagas, a gente consegue encontrar profissionais de forma fácil, mas ainda existem algumas dificuldades, porque as empresas solicitam o curso de qualificação”, concluiu.

E você? Tem se qualificado para o mercado de trabalho? A Casa do Trabalhador está funcionando em novo endereço, localizado na rua Castro Alves, 431, Centro.

Com informações do repórter Ney Silva do Acorda Cidade

Siga o Acorda Cidade no Google Notícias e receba os principais destaques do dia. Participe também dos nossos grupos no WhatsApp e Telegram

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  1. Wolf disse:

    A casa do trabalhador é uma piada. Pode não ser culpa deles, é claro, mas as empresas não dão oportunidades para quem vai obter primeiro emprego e só pedem qualificação/experiência. Como é que cai ter isso sem oportunidades?? Depois acham ruim que não aparece alguém e dizem que as pessoas não querem trabalhar. Tenho formações na área de TI, meu inglês é intermediário/avançado. Pergunta se algum deles aí dá uma oportunidade. Sinceramente, as vagas que são preenchidas aí são de quem não teve estudo e trabalhou desde a adolescência, fala sério!

    1. Joyce disse:

      Se o problema já é de conhecimento, porq não disponibiliza cursos pra esses profissionais?
      E não falo só dos jovens não, falo mesmo daqueles q estão com os currículos lá cadastrados. Que muitas vezes são pessoas maduras, chefes de família q não tem condição de pagar pra fazer um curso. E este curso também não pode ser muito extenso, porq há uma demanda grande pra essa pessoa desempregada

    2. Fernanda disse:

      Falou tudo!! 👏🏻👏🏻👏🏻
      Querem exigir experiência pra tudo, agora oportunidade de aprender ninguém nus dar, fica cada dia mais complicado!!

  2. Gilvania disse:

    Deixem de mentir. As pessoas não estão conseguindo emprego, não é por falta de qualificação e sim por exigirem demais, exigirem experiência de 1 ano na carteira. Sou prova disso, sou formada em Administração de Empresas e não consigo uma oportunidade pra atuar como Auxiliar Administrativo, tenho cursos de informática, como vocês dizem que muitos não tem, e assim mesmo não consigo nada. Tenho outros cursos que me possibilita ser contratada, mas sabe porque não sou, porque nunca tive experiência como auxiliar administrativo na carteira. Aí olham meu currículo e nem se quer me selecionam para uma entrevista. É fácil colocar a culpa no mais fraco, os empresários deveriam contratar mesmo sem experiência e treinar as pessoas. mas isso é gasto pra eles, eles preferem contratar estagiários que são mão de obra barata.
    Tomem vergonha na cara!!!

    1. Wadson da silva Miranda disse:

      Eles não dão oportunidade,agora me diga eles só querem experiência mas como é qui eles vão querer se eles não dão oportunidades nas primeira acho isso não certo.

  3. Michely Rocha disse:

    Eles esqueceram de citar que está atribuído também a falta de educação, empatia e preparo no atendimento dos funcionários da Casa do Trabalhador. Pessoal mal humorado e com grandes dificuldades em atendimento.

  4. Walace disse:

    Em pleno 2022 ainda é necessário sofrer uma humilhação sem tamanho para conseguir uma vaga. Filas imensas para cadastrar um currículo que poderia ser feito por meio da internet para simplesmente nada. Empresas estão exigindo experiência até mesmo para atuar como estágio, sendo que isso é simplesmente sem cabimento. Como teremos experiência sem oportunidade?

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade