Política

Lira tenta frear agenda negativa e fecha cronograma da reforma tributária

Dois projetos que regulamentam a medida devem ser apresentados pelos relatores até dia 3 de julho.

19/06/2024 às 10h57, Por Dilton e Feito

Compartilhe essa notícia

Foto: Câmara dos Deputados

Numa toada desgastante, tanto para sua imagem pública como para seus planos políticos, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) fechou nesta terça-feira (18) o cronograma de votação dos dois projetos que regulamentam a reforma tributária na Casa.

Pelo plano do presidente da Câmara, os relatores das duas propostas que tratam do tema devem apresentar seus textos até o dia 3 de julho.

A partir daí, segundo essa proposta, Lira suspenderia a atuação em todas as comissões da Casa, para que, em esforço concentrado de análise, os deputados pudessem votar o texto no dia 11 de julho — seis dias antes do recesso.

No mais tardar, os dois textos seriam apreciados dia 17.

A montagem desse plano acontece em meio a uma série de reveses impostos por agendas negativas bancadas pelo presidente da Câmara de olho em sua sucessão.

Lira quer arbitrar o processo de troca de comando na Casa e, para isso, tem feito uma série de acenos à extrema direita.

O mais audacioso – e desastroso – foi o projeto de lei 1904, que criminaliza com o dobro da pena do estuprador a mulher estuprada que, hoje, tem direito ao aborto legal.

A tentativa, porém, de firmar o apoio da ala mais radical da oposição virou arma contra o próprio Lira.

Adversários do presidente da Câmara dizem que “o presidente Lula precisa ficar atento. Lira deixou claro que é bolsonarista”.

Fonte: G1

Siga o Acorda Cidade no Google Notícias e receba os principais destaques do dia. Participe também dos nossos grupos no WhatsApp e Telegram

Compartilhe essa notícia

Categorias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

image

Rádio acorda cidade