Política

CNJ suspende redes sociais de juízes por manifestações político-partidárias

As manifestações são incompatíveis com os deveres funcionais da magistratura.

29/10/2022 às 15h42, Por Dilton e Feito

Compartilhe essa notícia

CNJ
Foto: Divulgação

A Corregedoria Nacional de Justiça determinou a suspensão das contas de redes sociais de dois magistrados e uma magistrada por manifestações políticas e eleitorais. As manifestações são incompatíveis com os deveres funcionais da magistratura.

As decisões do corregedor nacional de Justiça, ministro Luís Felipe Salomão, estão baseadas na Constituição Federal e no Código de Ética da Magistratura, que vedam a juízes e juízas a atividade político-partidária, dos normativos do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), além da jurisprudência do Supremo Tribunal Federal (STF) que admite o bloqueio de perfis nas redes sociais, para proteção do Estado Democrático de Direito.

No caso de um juiz da 3ª Vara Criminal e da Infância e Juventude da comarca de Santa Luzia/MG, a Corregedoria-Geral de Justiça do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJ-MG) informou que ele teria publicado, em conta no Twitter, uma postagem sobre sua atuação como juiz eleitoral no primeiro turno e se queixado de que a fiscalização no pleito era “preformatada pelo TSE”.

De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG), um processo administrativo disciplinar foi instaurado contra o magistrado, com afastamento de suas funções eleitorais. O corregedor determinou a suspensão da conta do Twitter do juiz, com bloqueio urgente do conteúdo, “inclusive para prevenir novos ilícitos administrativos ou eleitorais por parte do magistrado”.

O entendimento se baseia Provimento n. 135/2022, segundo o qual a magistratura deve estimular a confiança social acerca da idoneidade e credibilidade do processo eleitoral e veda as manifestações públicas, especialmente em redes sociais ou na mídia, ainda que em perfis pessoais. A decisão também está baseada na Resolução CNJ n. 305/2019, que estabelece os parâmetros para o uso das redes sociais pelos membros do Poder Judiciário.

Foi determinada a suspensão das contas no Twitter e Facebook de um desembargador do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ-RJ) e que faz parte da Associação Nacional dos Desembargadores (Andes). Segundo matéria publicada no site Metrópoles, o magistrado havia compartilhado, em sua lista de transmissão no Whatsapp, material contendo fakenews sobre candidato à Presidência da República, além de outras publicações que supostamente violariam as normativas.

“A solução que assegura a devida proteção ao Estado Democrático de Direito impõe a suspensão dos perfis do magistrado, sobretudo em razão da reiteração das condutas, mesmo depois de já instaurado procedimento investigatório nesta Corregedoria”, justificou o corregedor.

Já uma juíza do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM) teve seu perfil no Twitter suspenso por ter publicado mensagens com conteúdo político-partidário, especialmente no período entre os dias 20 e 23 de outubro de 2022. Conforme levantamento da Corregedoria, a juíza teria publicado – entre tweets e retweets – mais de 70 mensagens com conteúdo político-partidário. A magistrada teria, em tese, declarado sua intenção de voto, conclamado seus seguidores a votar no mesmo candidato de sua preferência e proferido juízos depreciativos contra o candidato adversário. Nesse contexto, o corregedor nacional também decidiu que seja instaurada uma Reclamação Disciplinar no âmbito do TJ-AM contra a juíza, dadas as reiteradas violações a deveres funcionais.

As empresas Twitter e Meta (responsável pelo Facebook) também foram oficiadas e devem comunicar o cumprimento das determinações, sob pena de multa de R$ 20 mil por dia de descumprimento.

Fonte: Bahia Notícias

Siga o Acorda Cidade no Google Notícias e receba os principais destaques do dia. Participe também dos nossos grupos no WhatsApp e Telegram

Compartilhe essa notícia

Categorias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

"Eu não sei quem está aqui presente, mas quem está aqui é porque gosta de José Ronaldo", diz pré-candidato à prefeitura

Eleições 2024

"Eu não sei quem está aqui presente, mas quem está aqui é porque gosta de José Ronaldo", diz pré-candidato à prefeitura

O ex-prefeito ressaltou que mesmo após anos de serviço público, seu estilo de vida permanece modesto.

16/04/2024 às 18h59

Sessão da câmara no Centro de Cultura Amélio Amorim

Feira de Santana

Secretária de Saúde será convocada pela Câmara para explicar descumprimento do piso salarial e situação precária do Samu

O requerimento, de autoria da Comissão de Saúde da Casa Legislativa, foi aprovado durante a sessão desta terça-feira (16).

16/04/2024 às 16h36

Sergio Moro

Política

Relatório aponta indícios de que Moro abriu processo para permitir repasses de valores de acordos a Petrobras

Segundo documento obtido pelo blog, processo sigiloso teria permitido o direcionamento, por integrantes da Lava Jato, de parte de multas...

16/04/2024 às 12h41

Presidente Lula

Política

Em jantar com ministros do STF, Lula discute nova onda de ataques à corte e ofensiva internacional

Encontro, na casa do ministro Gilmar Mendes, teve participação de Dino, Zanin e Alexandre de Moraes.

16/04/2024 às 12h32

José Ronaldo participa de reunião com pré-candidatos a vereador pelo PDT e PMN

Política

José Ronaldo participa de reunião com pré-candidatos a vereador pelo PDT e PMN

Os pedetistas têm a liderança Silvano Alves na presidência local, enquanto o PMN é dirigido por Carlos Almeida.

16/04/2024 às 07h30

Colbert X Ronaldo

Eleições 2024

Mesmo sem confirmar presença no lançamento de pré-candidatura de José Ronaldo, Colbert deseja "todo sucesso"

Colbert também informou que poderá apoiar o pré-candidato, caso seja solicitado.

15/04/2024 às 16h15

image

Rádio acorda cidade