Política

Amigo sugeriu que Jair Renan transferisse empresa para outra pessoa após PF começar a investigá-lo, diz assessor

Em depoimento à Polícia Civil do DF, Diego Pereira de Souza disse que a empresa de Jair Renan passou a funcionar no mesmo local que Maciel de Carvalho tinha um clube de tiros.

15/09/2023 às 10h12, Por Dilton e Feito

Compartilhe essa notícia

Foto: Reprodução/Instagram

Em depoimento à Polícia Civil do Distrito Federal, o ex-assessor de Jair Renan Bolsonaro afirmou que o coach e instrutor de tiro Maciel de Carvalho sugeriu que o filho do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) transferisse a titularidade de sua empresa para outra pessoa depois que Jair Renan passou a ser investigado pela Polícia Federal.

As declarações de Diego Pereira de Souza fazem parte da investigação feita pela Polícia Civil que apura o suposto envolvimento do filho do ex-presidente num esquema de lavagem de dinheiro. O assessor disse ainda que a empresa de Jair Renan passou a funcionar no mesmo local que Maciel tinha um clube de tiros.

Aos policiais, Diego disse que conheceu Jair Renan em uma festa feita pelo filho 04 de Bolsonaro no Lago Paranoá e que, depois disso, começou a fazer sua assessoria, como fechamento de contratos, organizar segurança pessoal, agendar entrevistas, entre outras funções. Disse, ainda, não receber valores por esses trabalhos.

O assessor afirmou que Jair Renan recebia de R$ 3 mil a R$ 15 mil para aparecer em eventos, pagos em pix, repassados a ele ou à mãe, Ana Cristina, e a seleção desses eventos cabia a ele.

Entre esses trabalhos, Danilo disse aos policiais que suspeitou de Maciel pelo fato de que ele “costumava informar diferentes números de CPF” para ser incluído na lista VIP de eventos que eles frequentavam. O assessor também disse que Maciel “lhe mostrava frequentemente extratos bancários com milhões de reais na conta”.

Investigação no DF
Em agosto, Jair Renan foi alvo de dois mandados de buscas – quando teve celular e HD apreendidos – e o amigo e instrutor de tiro dele, Maciel de Carvalho, foi preso durante operação da polícia do DF – ao todo, foram cumpridos dois mandados de prisão e cinco mandados de busca e apreensão.

A suspeita dos investigadores é que Jair Renan e Maciel Carvalho registraram empresas em nome de dois laranjas para driblar órgãos públicos, ocultar patrimônio e fugir da responsabilidade fiscal, o que pode caracterizar o crime de lavagem de dinheiro.

A Polícia Federal chegou a investigar Jair Renan por tráfico de influência, mas caso foi encerrado porque investigadores não identificaram indícios de ilegalidades.

Outras suspeitas
Jair Renan também aparece em outras investigações conduzidas pela Polícia Federal. O filho do ex-presidente Bolsonaro é citado em trocas de mensagens no caso da venda ilegal de joias da presidência e no inquérito das milícias digitais.

O blog entrou em contato com a defesa e ainda não obteve resposta. Na época que a operação foi deflagrada, o advogado disse que nota que Jair Renan estava surpreso, mas tranquilo com a operação.

Fonte: G1

Siga o Acorda Cidade no Google Notícias e receba os principais destaques do dia. Participe também dos nossos grupos no WhatsApp e Telegram

Compartilhe essa notícia

Categorias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Realmente o amor ao dinheiro faz algumas pessoas a perderem a sua conduta moral e que me chama atenção é muito das vezes estas mesmas pessoas possam de justo se achando as pessoas mais honesta da terra mas como todo que foi incoberto não ficará a verdade vem a tona

Mais Notícias

PDT confirma convenção em Salvador no dia 25 de julho e tem expectativa de ampliar bancada na Câmara Municipal

Eleições 2024

PDT confirma convenção em Salvador no dia 25 de julho e tem expectativa de ampliar bancada na Câmara Municipal

Presidente nacional licenciado do PDT e atual ministro da Previdência, Carlos Lupi ressaltou a importância da aliança em Salvador com...

19/07/2024 às 14h36

Mestra artesã Maria do Carmo é homenageada com a Comenda 2 de Julho

Reconhecimento

Mestra artesã Maria do Carmo é homenageada com a Comenda 2 de Julho

A condecoração é um reconhecimento da importância do trabalho desenvolvido pela mestra em prol da cultura baiana.

19/07/2024 às 08h42

Mário Negromonte Jr.

Política

Em meio a convenções, PP pode romper alianças firmadas pela Bahia com União Brasil

Ainda nesta quarta-feira (17), o comandante dos Progressistas solicitou a todos os deputados uma lista de municípios que tenham acordos...

18/07/2024 às 16h42

Câmara Municipal

Feira de Santana

Estrutura, segurança e acessibilidade tornam Câmara mais acolhedora, destacam vereadores

Parlamentares parabenizaram a Presidência do Legislativo que, juntamente com a Mesa Diretiva, concretizaram um anseio antigo.

18/07/2024 às 15h23

pabloroberto_pj_acordacidade

Feira de Santana

Pablo confirma retirada de pré-candidatura a prefeito de Feira de Santana e fala sobre polarização política

Em seu pronunciamento, o deputado estadual Pablo Roberto destacou os motivos que o levaram a tomar essa decisão.

17/07/2024 às 22h50

urnas eletrônicas

Política

Prazo para Partidos e Federações realizarem convenções partidárias inicia neste sábado (20)

Após esta definição, as agremiações terão até 15 de agosto para oficializar suas candidaturas na Justiça Eleitoral.

17/07/2024 às 16h46

image

Rádio acorda cidade