Desconhecidos impedem início de obra federal em Feira de Santana

Vereador Ângelo Almeida disse que indivíduos compareceram armados no local da obra do Intituto Federal de Ensino Tecnológico dizendo ser donos dao terreno.

08/09/2009 15h57, Por Dilton e Feito

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

A obra de construção do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Estado da Bahia (IFBA), em Feira de Santana, está sob ameaça de não ser realizada. O vereador Ângelo Almeida disse estar informado que “elementos” se apresentam como proprietários do terreno doado pela Prefeitura para que a União possa erguer as instalações do órgão e estão impedindo que os trabalhos sejam iniciados.

“A licitação foi feita, a empresa vencedora foi ao terreno para iniciar as obras, mas alguns indivíduos compareceram se dizendo donos da área, com arma em punho, e expulsaram os funcionários”, relatou o vereador. O fato teria ocorrido no último sábado.

De acordo com o vereador, a área foi legalmente desapropriada pela Prefeitura, ainda na gestão do ex-prefeito José Ronaldo, e doada ao Governo Federal. “O Município faria a contrapartida da terraplanagem, o que o prefeito atual não cumpriu”, diz ele. Mesmo assim, acrescenta, a empresa assumiu a terraplanagem, tentou iniciar os serviços, mas não conseguiu.

Ângelo agendou reunião com algumas pessoas que lhe trouxeram o problema, mas apelou ao líder do governo Tarcízio Pimenta na Câmara, Justiniano França, para dar sua contribuição: “Tenho certeza que o líder do Governo pode obter mais informações e contribuir para que as medidas cabíveis sejam adotadas, junto ao Ministério Público, Polícia Civil e Polícia Federal. Os feirenses sonham com esta obra tão importante para a formação tecnológica e estamos na iminência de um escândalo nacional, com esse impedimento sob o uso da força”.

O vereador Justiniano França afirmou que o Município tem documentação de posse do terreno, segundo informação obtida por ele junto ao secretário municipal de Planejamento, Carlos Brito. “Não existe duas escrituras de um mesmo imóvel”, disse, garantindo a legalidade do processo de desapropriação.

No final da sessão, o vereador Ângelo Almeida disse que conversou com a reitora do IFBA, Aurina Santana, com quem tratou do problema. “Ela disse que as providências legais já estão sendo adotadas”, declarou o petista.

Informações da Câmara Municipal

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade