Feira de Santana

Criador do gado Santa Gertrudes vê na Expofeira oportunidade de bons negócios

Há 40 anos na criação do gado Santa Gertrudis, nos municípios de Japaratuba e Carira, ambos em Sergipe, Gustavo Barreto destaca características destes animais, cuja estatura e peso chamam a atenção.

05/09/2019 10h39, Por Kaio Vinícius

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Acorda Cidade

“A Expofeira (Exposição Agropecuária de Feira de Santana) é uma oportunidade de bons negócios”, afirma o criador de gado bovino, Gustavo Barreto. Há cinco anos, o pecuarista do estado de Sergipe marca presença na mostra agropecuária com o gado Santa Gertrudis. Esta é uma raça sintética, formada da combinação entre as raças Brahman e Shorthorn. Sua característica é a rusticidade, precocidade e ganho de peso.

“É um gado que satisfaz o mercado consumidor e dá lucro ao produtor. Os animais Santa Gertrudis têm habilidade materna, os bezerros nascem pequenos, porém são mais pesados, ativos, rapidamente estão mamando e com rápido desenvolvimento. Também são resistentes ao ataque de parasitas e são precoces – emprenham mais rápido e ficam prontos mais cedo para o consumo”, explica o pecuarista.

Há 40 anos na criação do gado Santa Gertrudis, nos municípios de Japaratuba e Carira, ambos em Sergipe, Gustavo Barreto destaca outras características destes animais, cuja estatura e peso chamam a atenção – os bezerros nascem com peso médio de 34 kg e são desmamados aos sete meses com 240 kg. A alta capacidade de engorda os tornam prontos para o abate por volta dos dois anos de idade. Sua pelagem é vermelha e os pêlos são curtos e lisos.

São animais inseminados a partir das melhores matrizes. Dos dez exemplares da raça que trouxe à Expofeira, cinco já foram comercializados, sendo duas novilhas no valor de R$ 8 mil, cada; e três garrotes de R$ 15 mil, cada. Entre os animais que ainda estão à venda um touro de cinco anos se destaca, cujo peso é 1,5 toneladas. Seu valor é R$ 18 mil.

“É um gado que se adapta a qualquer região, uma vez que é resultado do cruzamento de animais de origem zebuína e europeia. Os primeiros cruzamentos ocorreram no estado do Texas, nos Estados Unidos”, acrescenta o pecuarista destacando que esses animais chegam a produzir mais de dez crias durante sua vida útil.

As informações são da Secom Feira.

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade