Comércio baiano cresce 8,5% em julho

A maior taxa registrada pelo comércio varejista da Bahia foi no mês de Julho, sendo a mais expressiva desde novembro de 2008. A expansão foi de 8,5% no volume das vendas. Os dados são da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), realizada em âmbito nacional pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No Brasil, a […]

16/09/2009 15h10, Por Dilton e Feito

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

A maior taxa registrada pelo comércio varejista da Bahia foi no mês de Julho, sendo a mais expressiva desde novembro de 2008. A expansão foi de 8,5% no volume das vendas. Os dados são da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), realizada em âmbito nacional pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

No Brasil, a taxa de crescimento de julho, em relação a julho de 2008, ficou em torno de 5,9%. A taxa obtida nesse mês se torna mais significativa em função da comparação com julho de 2008, mês em que o varejo baiano registrou expressivo crescimento de 10,0%. Este ano, dos oito ramos de atividade que compõem o indicador do varejo, seis apresentaram variações positivas. Em destaque estão as vendas de artigos de uso pessoal e doméstico 34,3%. Livros, jornais, revistas e papelaria em 15,5%, Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo com 13,5%.

No subgrupo de hiperrmercados e supermercados a variação ficou no mesmo patamar de 13,5% e artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, perfumaria e cosméticos com 11,7%. Aparecem em seguida os ramos móveis e eletrodomésticos (4,7%) e combustíveis e lubrificantes (1,0%).

Por outro lado, permaneceram apresentando contribuições negativas. Os equipamentos e materiais para escritório informática e comunicação (32,6%) e tecidos, vestuário e calçados (1,3%). Nos dois ramos que não compõem o indicador do varejo por abranger o comércio atacadista e o varejista, os resultados foram negativos: Veículos, motocicletas, partes e peças  (-4,3%) e  Material de Construção  (-6,3%).

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade