Artigo

Cheguei aos 80 anos

Não por mérito, mas por graça de Deus, neste dia 27 de agosto, vou celebrar 80 anos de vida e missão.

25/08/2020 08h25, Por Maylla Nunes

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

Nunca pensei chegar aos 80 anos de idade. Sempre imaginei que se chegasse aos 70, já estaria no lucro, porque, até mesmo a Bíblia, nos afirma: “Setenta anos é a duração de nossa vida, os mais fortes, talvez, cheguem a oitenta” (Sl 90,10). Não por mérito, mas por graça de Deus, neste dia 27 de agosto, vou celebrar 80 anos de vida e missão.

O DIA DE NOSSO aniversário é sempre muito especial. Nesse dia, normalmente, é que nos damos conta de que a vida é preciosa. Todos nós, cada um a seu modo, estamos sempre crescendo. Cada vida é muito importante para Deus e tem grandes razões para crescer, basta não ficar lamentando o passado e viver o tempo presente, com fé em Deus e servindo a todos.

OLHANDO para trás, ao completar 80 anos de vida, vejo que poderia ter feito muitas coisas, bem melhor do que fiz, especialmente, considerando tudo o que aprendi nesses muitos anos vividos. Contudo, o que fiz, com certeza, o fiz da melhor maneira possível, considerando o que eu sabia e o que eu era capaz de fazer, naquele momento.

SE FIZ ALGUMA coisa não tão boa, nem tão bem, aquilo era exatamente o que eu sabia e poderia ter feito naquele instante. E o fiz da melhor maneira possível. Hoje, certamente, faria melhor porque sempre tenho muito que aprender. Se voltasse no tempo, sabendo tudo o que aprendi até hoje, muitas coisas que achei ter feito bem, as faria diferente.

AO INVÉS de ficar dizendo hoje, como deveria ter feito ontem, o certo será procurar fazer melhor o que estou fazendo agora, o que me é dado fazer neste momento, pois é nele e somente nele, que eu estou vivendo! Nada posso mudar do ontem, porém, bem melhor posso fazer o hoje. “Em tudo busco, não o que é vantajoso para mim, mas o que é bom para todos”. (1 Cor 10,33).

ASSIM, aos 80 anos de vida, olhando para trás, só tenho que agradecer a Deus por todas as graças que recebi e, a todas as pessoas que me possibilitaram essa longa vida. Suplico com o salmista: “Na velhice, com meus cabelos brancos, eu vos suplico, ó Senhor, não me abandoneis. Eu sempre em vós confiarei. Confortareis a minha idade avançada e de novo me havereis de consolar” (Sl 70). Rezem por mim para que eu faça sempre a vontade de Deus.

Dom Itamar Vian
Arcebispo Emérito
[email protected]
 

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade