Feira de Santana

Casal de Feira de Santana se prepara para aventura sobre rodas em Kombi adaptada

A Kombi modelo 2006 foi toda adaptada e se parece com uma casa de verdade por dentro, com tudo o que é necessário para eles sobreviverem na estrada.

02/12/2021 08h12, Por Rachel Pinto

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Laiane Cruz

Após um ano de muito trabalho, renúncia, foco e dedicação, os feirenses Luiz Felipe Cunha e Carolina Almeida finalmente estão vendo um sonho prestes a se tornar realidade. Ele trabalha com Tecnologia da Informação (TI) e ela é psicóloga. Juntos, eles planejam um 2022 totalmente diferente e fora dos padrões de um dia a dia normal de casal.

Luiz Felipe e Carolina vão cair na estrada, viajando pelo Brasil em sua Kombi adaptada.  Tobias, o York Shire, também não vai ficar de fora dessa aventura sobre quatro rodas.

Foto: Arquivo Pessoal

“A gente decidiu montar a Kombi a partir de 2018 e hoje ela significa muito pra gente, porque a gente abriu mão de muita coisa em nossa vida para poder realizar esse sonho”, contou Luiz Felipe, em entrevista ao Acorda Cidade.

A Kombi modelo 2006 foi toda adaptada e se parece com uma casa de verdade por dentro, com tudo o que é necessário para eles sobreviverem na estrada. O veículo passou por manutenção da chaparia, ganhou pintura nova na cor azul, e na parte interna foi montada toda a estrutura em madeira para abrigar os armários, frigobar, cooktop, mesa e, claro, a cama do casal.

Foto: Ney Silva/Acorda Cidade

O investimento, segundo eles, foi menor que se tivessem comprado um motor home, que chega a custar entre R$ 200 e 300 mil no mercado.

“Compramos o veículo em março desse ano, e a partir daí começamos toda a parte de montagem . Acredito que no final de dezembro para início de janeiro já tenhamos concluído tudo. O custo foi alto, mas comparado com motor homes fabricados por algumas empresas, foi baixo. Um motor home pronto custa entre 200 e 300 mil reais. E com a compra da Kombi e as adaptações, já gastamos em torno de R$ 60 mil”, explicou Luiz Felipe.

Segundo Carolina Almeida, a expectativa é que até o dia 15 de janeiro o casal já coloque o pé na estrada, ou melhor, pise fundo no acelerador.

“Até lá a gente acredita que já conseguiu tudo o que precisa pra poder viver tranquilo na estrada. Para mim, é a realização de um sonho, a gente tem esse sonho há um tempo e poder estar realizando é algo que não tem preço. É um estilo de vida que a gente já deseja há muito tempo. A gente quer rodar pelo Brasil e outros países também, até onde a 'Lady', nossa Kombi, aguentar”, salientou.

Para poder realizar esse sonho, a psicóloga revelou que passou a fazer somente atendimentos online e espera conseguir se manter atendendo seus clientes durante todo o período em que ela e o marido estiverem fora.

Foto: Ney Silva/Acorda Cidade

“Hoje eu atendo exclusivamente online, porque já fui migrando, pra quando chegasse esse momento já estar no mercado digital de maneira exclusiva. Vou continuar somente com o online durante as viagens. Recentemente, fizemos um teste também e passamos uma noite na Kombi para saber se estava legal, porque como a gente vai morar aqui dentro, precisa estar confortável e aprovada”, contou.

Foto: Arquivo Pessoal

 

Persistência

Mas nem tudo foram flores durante a caminhada desses sonhadores. Desde que contaram para a família e os amigos o que tinham em mente, precisaram lidar com o medo e as críticas daqueles a quem mais amam.

“Tivemos que aceitar a opinião de amigos e da família, até eles entenderem o que isso significava pra gente. Não foi fácil, e a gente entende o lado deles, porque a gente é criado em uma sociedade onde a gente precisa crescer, estudar, se formar, casar. E nós dois decidimos ter um estilo de vida totalmente diferente, fora dos padrões. A vida é muito curta e a gente decidiu aproveitar, não estando preso em nenhum lugar, mas se isso faz a outros felizes também está ótimo, mas nós decidimos ir atrás do nosso sonho e graças a Deus próximo ano vamos realizar”, ponderou Luiz Felipe.

Ele destacou ainda que pode ser que lá na frente as coisas não saiam conforme o planejado, mas terão passado juntos por essa experiência e poderão dizer que um dia tentaram.

“Hoje nossas famílias entendem mais o nosso sonho e o que essa Kombi significa pra gente. Mas no início realmente não foi fácil, foram muitas críticas, pessoas da família chorando por medo, insegurança. Mas sonho a gente tem que correr atrás, não importa o custo. Pode ser que lá na frente não dê certo, mas tomara que dê tudo certo. E a gente vai poder dizer que tentou.”

Foto: Ney Silva/Acorda Cidade

No próximo ano, a  jornada destes jovens aventureiros pode ser acompanhada através da página do Instagram @nos2easmalas. Mas, quem já estiver curioso para conhecer o trabalho feito na Kombi e todo o processo de preparação da viagem já pode seguir e curtir as publicações no feed e nos stories.

Leia também: Nômades digitais: em 'home office', casal trabalha enquanto viaja pelo país

Com informações do repórter Ney Silva do Acorda Cidade

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Captcha

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade