Feira de Santana

Cantoria beneficente é realizada no Mercado de Arte com presença de violeiros de outros estados

Ao Acorda Cidade, Zé Soares contou sobre a importância da categoria em se unir e realizar uma campanha como esta, em prol da realização da cirurgia.

07/05/2022 14h19, Por Gabriel Gonçalves

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

Gabriel Gonçalves

Foi realizada na manhã deste sábado (7) no Mercado de Arte Popular (MAP) em Feira de Santana, uma cantoria beneficente com diversos violeiros do município e também de outros estados.

O evento que foi gratuito para toda população, tem como objetivo arrecadar recursos para o violeiro e poeta Zé Soares, natural da cidade de Caruaru (PE), que precisa realizar uma cirurgia nos dois olhos, que foram lesionados acidentalmente enquanto fabricava um instrumento musical.

Ao Acorda Cidade, Zé Soares contou sobre a importância da categoria em se unir e realizar uma campanha como esta, em prol da realização da cirurgia.

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

"Hoje eu parei com minhas atividades, não tenho aposentadoria e infelizmente estou nesta situação dependendo de colegas, mas estes colegas que aqui em Feira de Santana eu encontrei, são amigos que possuem uma grande compreensão, um bom senso e estão compartilhando comigo essa ajuda, para que eu possa fazer a cirurgia e ter a minha visão recuperada. Os médicos já disseram que a cirurgia não vai garantir um retorno 100%, mas que pelo menos 50%, 70% eu posso estar enxergando, já que hoje vejo apenas vultos, sombras escuras", explicou.

Aos 82 anos de idade, Zé Soares destacou que a maior dignidade de um ser humano, é a humildade, principalmente em ajudar o próximo.

"Já são 16 anos que parei de trabalhar, mas infelizmente a gente conhece muitos colegas que querem pisar nos outros, acabam pisoteando e desta forma, não vai para lugar nenhum porque a maior dignidade de um ser humano, é ser humilde. Ninguém pode ser completo, o único a ser completo, só Deus, e se alguém sabe mais do que eu, porque não me ensinar? Mas querem me criticar", contou.

Um dos organizadores do evento, Francisco Carlos Galvão, mais conhecido como Carlinhos Pedrosa, explicou que o momento também foi de reencontro, de união entre os violeiros.

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

"Sem dúvida nenhuma, este é um momento de encontro de amigos, um momento de união, onde a gente tem a possibilidade de recordar o passado e também, já programar novos encontros e momentos, o que é mais importante", disse.

Segundo Carlinhos Pedrosa, a cultura da viola está sendo apagada na Bahia e em outros estados nordestinos.

"Não só Feira de Santana, como outras cidades aqui do estado da Bahia, a cultura da viola está ficando fraca em relação aos estados de Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Ceará, Rio Grande do Norte, infelizmente esta cultura está devagar. Hoje eu moro em Olinda lá em Pernambuco, mas tenho casa aqui, meus filhos ainda moram aqui, mas é perceptível essa fraqueza", destacou.

Presente no evento, o cantor e compositor Roberval Barreto, parabenizou a iniciativa e destacou a preservação da cultura do cordel e dos violeiros.

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

"Eu estou achando tudo isso aqui maravilhoso, ainda mais aqui em Feira de Santana, uma cidade que precisa mostrar essa cultura popular, porque precisamos valorizar o que é nosso. Infelizmente a grande mídia quer mostrar o que não é popular, mas a gente precisa do forró, a gente precisa do cordel, a gente precisa da viola, precisamos dos sanfoneiros, zabumbeiros, pandeiristas e Feira de Santana tem essa característica de feira livre, precisamos resgatar toda esta cultura presente. É uma grande satisfação estar aqui presente neste evento beneficente", afirmou ao Acorda Cidade.

O cordelista e poeta Domingos Santeiro, também participou do evento beneficente e parabenizou pela ideia em poder ajudar um artista que não possui condições para arcar com a cirurgia. Segundo ele, essa situação também já foi vivenciada, e recebeu apoio de amigos para custear um procedimento médico.

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

"Essa solidariedade por parte dos amigos, é muito importante ainda mais em um momento tão difícil como este. Já passei por uma situação como esta e alguns artistas aqui de Feira de Santana fizeram uma campanha para me ajudar. Graças a Deus, eu não tive a necessidade de ter que usar o recurso e deixei bem claro que poderíamos utilizar este dinheiro para um momento de precisão maior ou quando outra pessoa também precisar. Surgiu este problema de saúde com o Zé Soares, organizamos tudo e hoje estamos aqui no Mercado de Arte, contando com o apoio de todo o público", concluiu.

 

Com informações do repórter Ed Santos do Acorda Cidade

 

Siga o Acorda Cidade no Google Notícias e receba os principais destaques do dia. Participe também dos nossos grupos no WhatsApp e Telegram

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade