Polícia

Autor de feminicídio em Humildes alega que não aceitava fim do relacionamento e teve ciúmes da vítima

Segundo o delegado, o acusado tinha uma prisão preventiva em aberto de outro homicídio na cidade de Salvador, de uma companheira, na mesma situação.

03/11/2021 15h50, Por Laiane Cruz

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

Laiane Cruz

Após confessar à Polícia Civil ter matado Vânia Martins da Silva, 41 anos, na manhã desta quarta-feira (3), o ex-companheiro da vítima alegou durante depoimento que o crime foi motivado por ciúmes e por ele não aceitar o fim do relacionamento.

Vânia Martins era natural de São Paulo e foi assassinada na madrugada de hoje com golpes de faca nas costas, pescoço e ombro, na casa onde residia, no distrito de Humildes.

De acordo com o ex-companheiro à polícia, a vítima estava separada dele há cinco dias e foi vista em uma praça do distrito, bebendo com alguns homens. Diante disso, ele se dirigiu à casa da ex-companheira, pulou o muro e ficou à espera dela dentro do imóvel.

“Por volta de 1h30 da madrugada ela chegou, eles passaram a discutir dentro do imóvel, ele estava de posse de uma faca e desferiu vários golpes contra ela, que foi a óbito no local. Ele achou que era pouco tempo para ela arrumar outro parceiro. Na cabeça dele, cinco dias não eram suficientes, achou que tinha sido traído e assassinou a moça”, relatou o delegado Luis Smysalov, em entrevista ao Acorda Cidade.

Segundo a polícia, por volta das 6h35, o agressor ligou para Centro Integrado de Comunicação (Cicom/190) e confessou que matou a mulher durante a madrugada. O acusado foi preso em flagrante e está à disposição da Justiça.

No entanto, conforme Smyslov, além de responder pelo crime praticado em Humildes, o homem também irá pagar por outro feminicídio, praticado em Salvador.

“Ele tinha uma prisão preventiva em aberto de outro homicídio na cidade de Salvador, de uma companheira, na mesma situação. Foi cumprida a preventiva dele que veio da comarca de Salvador e foi feita também a prisão em flagrante com relação à morte de Humildes”, contou.

O delegado também acredita que o crime praticado hoje foi premeditado. “Ele já estava com a faca na cintura, se dirigiu à casa da vítima com a arma. Os atos indicam que ele estava premeditando, estava com a intenção de matar a moça. Ele vai ficar na cidade de Feira de Santana até acertar as contas sobre esse homicídio e posteriormente vai responder sobre o crime de Salvador.”

 

Com informações do repórter Aldo Matos do Acorda Cidade. 

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade