Bahia

Atletas baianos conquistam 12 medalhas no IX Troféu Cerrado de Orientação

No primeiro lugar do pódio, nos dois trechos: Ana Beatriz Ferreira, categoria: D18A, Fernanda Barbosa, categoria: D20B, Geovanna Teles, categoria: D20E e Jonathas Bispo, categoria: H20E.

24/02/2022 14h26, Por Gabriel Gonçalves

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

Acorda Cidade

A delegação baiana de orientação voltou para a Bahia com a bagagem cheia de medalhas, ao todo foram 12 (sete de ouro e cinco de prata), conquistadas no IX Troféu Cerrado de Orientação, que aconteceu entre os dias 18 e 20 de fevereiro, em Cristalina, Goiás.

A competição foi dividida em dois percursos: Sprint, prova feita pelas ruas da cidade; e Floresta, atividades feitas em trechos com área de vegetação de cerrado. No primeiro lugar do pódio, nos dois trechos: Ana Beatriz Ferreira, categoria: D18A, Fernanda Barbosa, categoria: D20B, Geovanna Teles, categoria: D20E e Jonathas Bispo, categoria: H20E.

Foto: Divulgação

Além deles, medalhando também nos dois percursos, temos: Erika Teles, categoria (D45A) conquistou, e Cleberson Paiva, categoria (H20E). Também em segundo lugar, Eric Souza, categoria: D45A, no Sprint. Toda a delegação baiana que medalhou faz parte da já tradicional Associação Desportiva Calangos do Sertão.

Dos sete atletas baianos que participaram do Troféu Cerrado de Orientação, seis possuem apoio do programa Bolsa Esporte. Fernanda Barbosa, 19 anos, é uma das contempladas. Natural de Feira de Santana, a atleta conheceu o esporte através do projeto social de Corrida de Orientação, no Centro Integrado de Educação Assis Chateaubriand, escola estadual da qual é aluna.

“Antes, era complicado participar das competições, porque eu tinha que fazer rifa, vender salgados, pedir aos meus familiares. Hoje, com o apoio do Bolsa Esporte, consigo custear meus gastos com passagem, inscrição e alimentação”, disse a atleta.

Sobre o esporte – As competições de orientação consistem em navegar de forma independente através de um terreno. Nele, os atletas, auxiliados somente por mapa e bússola devem, no menor tempo possível, visitar uma série de pontos de controle marcados no terreno. O percurso, definido previamente, não é revelado aos competidores antes de suas partidas.   

 

Siga o Acorda Cidade no Google Notícias e receba os principais destaques do dia

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade