Luta contra o racismo

Associação MoviAfro de Feira de Santana se manifesta sobre atos racistas, mortes e violência contra negros no Brasil

O Coordenador da Associação repudiou o fato que aconteceu em Porto Alegre e disse que esse tipo de situação se repete diariamente em vários locais do Brasil e do mundo.

23/11/2020 12h17, Por Gabriel Gonçalves

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Gabriel Gonçalves 

A morte violenta de João Alberto Silveira Freitas, um homem negro espancado por dois homens brancos na noite da última quinta-feira (19), no supermercado Carrefour na cidade de Porto Alegre, foi assunto repercutido em todo o Brasil nos últimos dias e gerou muitas manifestações. 

A Associação Cultural MoviAfro de Feira de Santana, através do coordenador Val Conceição, se manifestou na defesa das vidas negras e contra todos os tipos de violência. 

Val repudiou o fato que aconteceu em Porto Alegre e disse que esse tipo de situação se repete diariamente em vários locais do Brasil e do mundo. 

Foto: Arquivo Pessoal

"Não é possível que diante de tantas atrocidades que acometem o povo negro, o povo preto, a população afrodescendente, eu possa dizer como muitos irmãos e irmãs, que está tudo bem. O que aconteceu com o nosso irmão Beto Freitas, nada mais é que uma nítida e infeliz constatação do que tem acontecido diuturnamente no Brasil", destacou. 

Segundo o coordenador do Moviafro, atitudes como a que aconteceu no supermercado não serão mudadas, pois as pessoas que cometem as atrocidades, estão seguras e podem contar com a impunidade. 

"Recentemente em Salvador, foi divulgado um vídeo nas redes sociais de alguns policiais que exageraram na abordagem, passaram dos limites e o que aconteceu com eles? Nada. Simplesmente foram afastados dos serviços, estão no quartel e vão responder um processo administrativo. Então essa é a certeza da impunidade", disse. 

De acordo com Val Conceição, questões que envolvem injúria racial e violência física, fazem com que a população negra viva de forma insegura, entristecida com a realidade. 

"Esse foi o presente que recebemos em pleno 20 de novembro. Isso nos deixa entristecido, inseguros, em quem devemos confiar? Algo que nos pegou de surpresa porque estávamos em luta na comemoração fazendo reflexões em torno do Zumbi dos Palmares e somos surpreendidos com esse crime. É lamentável que ainda em 2020, existem pessoas que falam que tudo para nós, é racismo, que tudo é preconceito, mas só irei deixar uma pergunta: Se Beto Freitas fosse um homem branco com olhos claros, aconteceria isso com ele?", finalizou. 

Concurso Miss Afro Feira de Santana realizado pelo MoviAfro/Foto: Arquivo Pessoal

A Associação MoviAfro de Feira de Santana existe desde o ano de 2014 e busca a equidade, liberdade, inclusão e respeito a todas as crenças e diferenças. Desenvolve vários projetos na cidade voltados para a valorização da cultura afro e luta para o combate ao racismo.

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade