Vacina Covid-19

Após longa espera, pessoas deixam posto no Sítio Matias sem se vacinar contra a covid-19

A partir desta quarta-feira (16), a vacinação será feita por faixa etária.

15/06/2021 17h17, Por Gabriel Gonçalves

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

Laiane Cruz

Pessoas dos grupos prioritários que se dirigiram à Escola Valdemira Alves de Brito, na Rua Vespaziano, bairro Sitio Matias, na tarde desta terça-feira (15), reclamaram sobre a falta de vacinas contra a Covid-19 e o fato de terem deixado o local sem tomar a primeira dose do imunizante, mesmo após terem enfrentado uma longa fila de espera.

Tiveram direito de ser vacinadas pessoas nascidas em 1967, gestantes e puérperas (até 45 dias pós parto), além dos outros grupos prioritários.

De acordo com a moradora do Alto do Cruzeiro, Claudia Pessoa, ela chegou cedo ao local e não conseguiu se vacinar.

Foto: Paulo José/ Acorda Cidade

Outras pessoas que saíram de bairros distantes do Sítio Matias também ficaram insatisfeitas pela falta de informações, a exemplo de uma moradora do bairro Conceição, que preferiu não se identificar.

“Cheguei aqui às 14h, me desloquei do bairro da Conceição pra cá e quando cheguei aqui faltava pouco pra eu entrar disseram que encerrou e não tem vacina. Tinha mais de mil pessoas aqui. E não sabem quando vai chegar a vacina”, afirmou.

Outras duas mulheres em fase de pós-parto, que também não quiseram revelar seus nomes, disseram que saíram juntas do bairro Mangabeira. Elas informaram que por não terem levado as crianças tiveram que pegar a fila normal e não conseguiram receber a primeira dose.

“Nós tivemos filho há um mês e como não trouxemos as crianças tivemos que ficar na fila normal. Primeiro falaram que acabou a vacina e depois a seringa. A gente acabou de ter neném e não trouxemos pra não expor as crianças, e acabou”, desabafou uma delas.

A vacinação da Escola Valdemira Alves de Brito começou por volta das 8h, mas desde as primeiras horas da manhã, uma longa fila se formou no local. A população precisou enfrentar aglomerações e muita chuva.

Lembrando que segundo a Secretaria de Saúde do município, hoje foi o último dia da vacinação por grupos prioritários. A partir desta quarta-feira (16), a vacinação será feita por faixa etária.

Escolha do local

De acordo com a prefeitura, " secretário de Saúde, Marcelo Britto, acompanhou todo o processo de vacinação e explicou a necessidade de centralizar a aplicação das doses naquela instituição de ensino. “A decisão foi para disponibilizar as vacinas mais próximo às regiões com maior número de casos da Covid”, afirmou.

Ainda de acordo com a prefeitura, o Tomba é o bairro com o maior número de casos da Covid. São 2.168 confirmações. Agentes de trânsito, além de prepostos da Guarda Municipal e a Polícia Militar deram apoio à vacinação.

Com informações do repórter Paulo José do Acorda Cidade 

Leia também: Último dia de vacinação para grupos prioritários tem fila, chuva e muitas reclamações da população

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade