Anvisa proíbe anúncios de remédios contra gripe por tempo indeterminado

A Medida foi tomada por causa da pandemia da nova gripe. Agência diz que uso dos medicamentos pode mascarar risco à saúde.

14/08/2009 às 11h54, Por Dilton e Feito

Compartilhe essa notícia

A Medida foi tomada por causa da pandemia da nova gripe. Agência diz que uso dos medicamentos pode mascarar risco à saúde.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária proibiu a veiculação de propagandas de remédios contra a gripe por tempo indeterminado. A resolução, que foi publicada nesta sexta-feira (14) no Diário Oficial, impede anúncios de produtos à base de ácido acetilsalicílico, além dos medicamentos com propriedades analgésicas e antitérmicas que não precisam de receita médica e os que contenham dipirona sódica, paracetamol e ibuprofeno.

 Além dos anúncios em TV, rádio e internet, fica vetada a presença de propagandistas em farmácias. De acordo com a agência, a suspensão é necessária pela “circunstância especial de risco à saúde” por causa da elevação de casos da nova gripe. Segundo a resolução, o uso desses medicamentos pode mascarar uma situação de risco à saúde.

A medida só será revogada, diz a Anvisa, quando a “circunstância especial de saúde” terminar. De acordo com o Ministério da Saúde, o Brasil registrava 192 mortes até a última terça-feira (11).

Tamiflu

O medicamento usado no combate à nova gripe -o fosfato de oseltamivir, conhecido como Tamiflu- não está disponível nas farmácias. O laboratório que fabrica o remédio está atendendo prioritariamente aos pedidos do ministério, disse o órgão em um anúncio publicado nesta sexta em jornais de grande circulação. Segundo o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, a não venda nas drogarias evita a automedicação e uma "corrida às farmácias."

“Algumas pessoas criticam porque o medicamento não está disponível na farmácia para toda e qualquer pessoa que tiver uma receita médica. [Se fosse assim,] Teríamos uma corrida às farmácias. A população com maior poder aquisitivo – porque o medicamento é caro – compraria o medicamento para estocar e para fazer uso profilático, o que é contraindicado. Teríamos uma forte automedicação. É preciso responsabilidade ao lidar com essa questão”, disse o ministro no começo deste mês.

 Os pacientes que precisam tomar o Tamiflu devem se dirigir aos postos de distribuição do remédio montados pelos estados para conseguir o tratamento. O medicamento só é entregue com receituário médico.

 

Compartilhe essa notícia

Categorias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

image

Rádio acorda cidade