Anvisa fecha três farmácias e uma fábrica clandestina de medicamentos em Feira

Cinco pessoas foram presas. A operação envolveu 50 homens da Polícia Rodoviária Federal, em conjunto com a Anvisa e a Vigilância Sanitária.

03/03/2010 às 18h43, Por Dilton e Feito

Compartilhe essa notícia

Foto: Ney Silva/Acorda Cidade

Três farmácias, uma fábrica de remédios e produtos fitoterápicos foram fechadas e cinco pessoas foram presas durante uma mega operação realizada nesta quarta-feira (03) para combater a venda ilícita de remédios no município de Feira de Santana.

A operação envolveu 50 homens da Polícia Rodoviária Federal, em conjunto com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)  e a Vigilância Sanitária da Prefeitura de Feira de Santana.

No Parque Ipê e no Jardim Sucupira duas casas, que segundo investigações apontavam para a existência de laboratórios de medicamentos, estavam fechadas e ninguém foi encontrado. No bairro Sobradinho duas farmácias que estavam vendendo remédios com data de validade vencida e contrabandeados foram fechadas. Os proprietários foram presos.

Entre eles, Ramon Lima Pomponet Macedo, 34 anos, que foi preso na Farmácia Sobradinho por comercializar Viagra e um antidepressivo falsificados. A Farmácia Maíra, além de não possuir alvará sanitário, o dono José Pomponet Macedo, 58 anos, foi preso por vender medicamentos vencidos.

De acordo com a PRF, o Presidente do Sindicato dos Proprietários de Farmácias, Noesio Enédio da Cunha, também foi preso por descaminho e venda de Pramil falsificado na Farmácia Cunha. Outros dois estabelecimentos foram notificados por comercializar medicamentos sem registro e por funcionar sem o alvará sanitário.

A Drogaria Costa estava sem o alvará sanitário, além de não atender a Norma RDC 44 da ANVISA e Farmácia do Caroá foi notificada por comercializar medicamento sem registro.

Foi desativada uma fábrica clandestina de medicamentos diversos no Bairro da Conceição. O proprietário Paulo César de Oliveira Cruz Filho, 32 anos, foi preso. No local foram encontrados funcionários trancados, estes algam que trabalham em gime de escravidão. Foi acionado fiscais do trabalho para averiguação.

O chefe de segurança da Anvisa e delegado da Policia Federal e  coordenador da operação, Adilson Bezerra, disse que o trabalho de investigação conseguiu comprovar que algumas farmácias da cidade e a fábrica fechada funcionavam de forma irregular.

 " Nossa operação vai continuar em Feira de Santana e em cidades da região", assegurou.

Fotos: Ney Silva/Acorda Cidade

Como resultado final a mega operação apreendeu 4.800 Kg de produtos como medicamentos, recipientes plásticos para envasamento de xaropes entre outros. Foram usados um caminhão baú e mais seis carros de passeio para transportar o material apreendido.

 

Andréa Trindade com informaçoes e fotos do repórter Ney Silva

 

Compartilhe essa notícia

Categorias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

image

Rádio acorda cidade