Acorda Cidade - Dilton Coutinho

11 de Agosto de 2020
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Coronavírus (COVID-19) - Feira de Santana

Bahia

Todas as notícias
Publicado em 02/01/2012 08h19.

Banhistas dividem praia com cachorros em Cabuçu

Uma das doenças transmitidas através do contato com as fezes de cães e gatos infectados, e frequentemente adquirida por pessoas na praia, é a Larva Migrans Cutânea, mais conhecida como 'Bicho geográfico'.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Banhistas dividem praia com cachorros em Cabuçu
Ed Santos/Acorda Cidade

Ed Santos


Muitas pessoas costumam levar seus cães à praia enquanto outras detestam ver os animais próximo ao mar. A presença deles continua sendo motivo de grandes discussões, principalmente na praia de Cabuçu, uma das mais frequentadas pelos feirenses no final e início do ano.


As chances dos cães transmitirem doenças e atacarem os banhistas são as mais comentadas. Na praia é possível ver os animais tomando banho e passeando normalmente com os donos sem nenhuma fiscalização por parte da vigilância sanitária.


“O meu cachorro é bem tratado. Levo com frequência ao veterinário e não tem nenhum risco de transmitir doença”, disse o dono de um cão que não quis se identificar. Questionado pelo Acorda Cidade sobre o risco do animal atacar o banhista, ele respondeu: “Meu cachorro é dócil e não morde ninguém”, finalizou.


Uma das doenças transmitidas através do contato com as fezes de cães e gatos infectados, e frequentemente adquirida por pessoas na praia, é a Larva Migrans Cutânea, mais conhecida como "Bicho geográfico". Uma doença de pele transmitida por larvas de um parasita intestinal, chamado Ancylostoma caninum, comum nestes animais.


O animal infectado ao defecar na areia, libera ovos desse verme que se transformam em larvas podendo penetrar na pele das pessoas causando feridas na pele e uma forte coceira. As partes do corpo mais afetadas são os pés, pernas e mãos.


Estas larvas são muito resistentes às ações do meio ambiente tais como calor, frio, umidade e seca e podem permanecer no ambiente por até um ano.

Comente no Facebook

 

Leia também:

Feirenses reclamam de dificuldades para ir à praia

Lixo e engarrafamento são problemas predominantes em Cabuçú

Terreno baldio causa transtorno para moradores da rua Cabuçu

Cabuçu: Sol, mar e lixo

Fotos: Ed Santos/Acorda Cidade

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Criança morre após se queimar ao usar álcool para acender fogo
Salvador

Criança morre após se queimar ao usar álcool para acender fogo

Caso aconteceu no domingo (9), em Salvador. Vítima, de oito anos, chegou a ser levada para hospital, mas não...

Flexibilização do transporte intermunicipal começa hoje (10) em Feira e mais de 40 cidades
Bahia

Flexibilização do transporte intermunicipal começa hoje (10) em Feira e mais de 40 cidades

Cidades distantes até 100 quilômetros de Salvador, como Feira de Santana, terão a circulação de ônibus l...

Cartórios apontam que 6,77% das crianças foram registradas sem o nome do pai na Bahia no 1º semestre de 2020
Bahia

Cartórios apontam que 6,77% das crianças foram registradas sem o nome do pai na Bahia no 1º semestre de 2020

Reconhecimento espontâneo de paternidade pode ser feito diretamente em Cartórios de Registro Civil de todo o...

Vídeo

Maternidade Santa Emília Veja mais Vídeos ›

Facebook

Instagram