Acorda Cidade - Dilton Coutinho

28 de Janeiro de 2022
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Coronavírus (COVID-19) - Feira de Santana

Cinema e Séries

Todas as notícias
Publicado em 27/12/2021 07h53.

5 detetives destemidas e poderosas de séries, filmes e livros para se inspirar

Conheça personagens que não se deixam hostilizar por ambientes machistas e estão sempre prontas para combater o crime.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
5 detetives destemidas e poderosas de séries, filmes e livros para se inspirar
Foto: Reprodução

Acorda Cidade

Pense rápido na última série ou filme policial que você assistiu. Provavelmente ela era estrelada por um homem no papel de detetive principal enquanto as mulheres desempenhavam funções de assistentes ou secretárias, certo? Este costuma ser o padrão das produções deste gênero, mas a verdade é que muitas mulheres também lideram investigações criminais, inclusive fora da ficção.

Veja a seguir uma seleção especial para celebrar a astúcia e perspicácia destas mulheres destemidas que não poupam esforços para solucionar mistérios e combater o crime. A escritora de romances policiais Luciana de Gnone listou para os leitores do Acorda Cidade, cinco detetives poderosas que influenciaram a construção de personagens e narrativas com pontos de vista mais femininos. Confira!

Clarice Starling, Silêncio dos Inocentes

Para descobrir a identidade de um serial killer, esta estudante da academia do FBI precisa entrevistar o psiquiatra Hannibal Lecter, preso por seus horripilantes ataques canibais. Uma relação de troca de informações e de favores se estabelece entre eles criando um clima de tensão que só aumenta. A personagem foi criada por Thomas Harris para o livro Silêncio dos Inocentes, obra que foi adaptada para o cinema em 1991. A detetive, interpretada pela brilhante Jodie Foster, ganhou o título de maior heroína da história do cinema.

 

Lisbeth Salander, Os Homens Que Não Amavam As Mulheres 

Lisbeth Salander estreou no livro Os Homens Que Não Amavam As Mulheres, o primeiro da Trilogia Millennium. Personagem complexa e cheia de camadas, ela utiliza suas habilidades de hacker como investigadora de uma empresa de segurança. A série teve diversas adaptações audiovisuais, mas a versão original sueca, com Noomi Rapace no papel de Lisbeth, talvez seja a que melhor capture a essência soturna e feroz da detetive.

 

Amelia Sachs, O Colecionador de Ossos

 

Amelia Sachs segue as pistas enigmáticas para impedir os crimes hediondo s de um serial killer conhecido como Colecionador de Ossos. A personagem foi criada por Jeffery Deaver em 1997. Dois anos depois, a obra ganhou a adaptação para o cinema e Amelia foi inter pretada por Angelina Jolie. Em 2019, uma nova adaptação do livro foi destinada à televisão para uma série transmitida pela NBC. Exímia atiradora e apaixonada por velocidade, ela representa bem o perfil de mulheres que não se deixam prender por convenções sociais.

Erika Foster, Detetive Erika Foster

A personagem é a protagonista de uma série de seis livros policiais. Com uma personalidade marcante, a inspetora-chefe vive em pé de guerra com seus superiores e parece ter mais empatia pelas vítimas mortas do que pelos colegas com quem precisa conviver. Enquanto acompanha a corrida contra o tempo para descobrir os criminosos responsáveis por mortes violentas, o leitor também embarca nos dramas familiares da investigadora. A saga ainda não foi adaptada para a TV ou cinema.

 

Enola Holmes, Os Mistérios de Enola Holmes

Irmã de Sherlock Holmes, investigador mais famoso do mundo, Enola também nasceu com o dom para desvendar mistérios. A personagem, criada pela escritora Nancy Springer, protagoniza muitas aventuras em uma série de seis livros. Inteligente, observadora e perspicaz, a garota de 14 anos não tem medo de desafiar as regras sociais que definiam o comportamento feminino na Era Vitoriana. Em 2020, a Netflix adaptou a história para um filme com Millie Bobby Brown no papel principal e uma aguardada sequência deve estrear em 2022.

--

Luciana de Gnone iniciou sua carreira de romancista em 2014, quando publicou “Súplica em Olhos Mortos”, o primeiro livro da trilogia “Saga de Betina Zetser”, traduzido também para o espanhol. Em 2020, a autora publicou “Vestígios” e “Delito Latente”, finalizando a série. Em abril de 2021, em parceria com quatro autoras, lançou “Te odeio, mãe! Com todo meu amor”, contribuindo com o conto “Aí tem treta”. Luciana também é autora da série “Crimes em Copacabana”, disponível na plataforma Wattpad. Participou ainda de duas antologias, uma delas publicada no México. Seu lançamento mais recente é o thriller policial “Evidência 7: Segredo Codificado”.

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Cinco dicas de filmes sobre finanças para você aproveitar nessas férias
Filmes

Cinco dicas de filmes sobre finanças para você aproveitar nessas férias

Inspirado no livro 'Casais inteligentes enriquecem juntos', do consultor financeiro Gustavo Cerbasi, o filme b...

Brasil é o 2º país que mais consome filmes e séries online do mundo
Entretenimento

Brasil é o 2º país que mais consome filmes e séries online do mundo

Pesquisa revela os hábitos de consumo de streaming no Brasil e no mundo

No dia mundial do cinema, conheça três filmes que podem ajudar a assimilar conteúdos para quem vai prestar o Enem
Dia Mundial

No dia mundial do cinema, conheça três filmes que podem ajudar a assimilar conteúdos para quem vai prestar o Enem

Fugindo dos roteiros óbvios, o diretor acadêmico da rede de colégios Luminova, Yan Navarro, indica três t...

Vídeo

Covid-19: com poucos funcionários, drive-thru da prefeitura gera longas filas na Ayrton Sena Veja mais Vídeos ›

Ouça Agora

Programa desta sexta-feira 28.01.22:
Mais áudios ›

Facebook

Instagram