Acorda Cidade - Dilton Coutinho

29 de Novembro de 2021
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Coronavírus (COVID-19) - Feira de Santana

Política

Todas as notícias
Publicado em 21/10/2021 14h36.

Servidores citados em denúncia de assédio a vereador serão ouvidos na Câmara

Eles terão o prazo de até oito dias para fazer os seus esclarecimentos.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Servidores citados em denúncia de assédio a vereador serão ouvidos na Câmara
Foto: Paulo José / Acorda Cidade | Vereador Paulão do Caldeirão

Maylla Nunes 

Mais uma novidade envolvendo a denúncia do vereador Paulão do Caldeirão (PSC) foi registrada nesta quinta-feira (21) na Câmara de Vereadores. O requerimento, que convocará os servidores citados na denúncia foi aprovado por 13 vereadores da Casa.

No início deste mês, o vereador alegou que o prefeito Colbert Martins (MDB) e sua equipe de governo,  assim como alguns assessores, contratava mulheres e homens para assediar e difamar vereadores.

Em entrevista ao Acorda Cidade também nesta manhã, Paulão do Caldeirão contou que os convocados, que se tratam da secretária do prefeito, Eliene Cerqueira Reis (Liu) e do ex-vereador José Fernando dos Santos Silva (José Fernando), terão até oito dias para comparecer à tribuna para apresentar os esclarecimentos.

“Esse é um requerimento da mesa, de 13 vereadores da Casa Legislativa. A Casa aprovou esse requerimento porque a secretária [Liu] e o ex-vereador [Irmão Fernando] se negaram a falar com a imprensa. Serão convocados para que eles falem. Não tenho dúvidas que eles não vão vir aqui mentir, até porque é uma convocação de funcionários públicos. O governo tem o prazo de oito dias para mandá-los e serão sabatinados pelos vereadores da Casa", frisou. 

O vereador contou que ontem foi ouvido na delegacia pelo delegado titular, Roberto Leal e que as provas, que seriam expostas à população foram ‘guardadas’ para não atrapalhar as investigações.

“Ontem fomos ouvidos, entregamos as provas que tivemos que entregar, aproveito para parabenizar o delegado Roberto Leal muito competente que vem acompanhando tudo o que vem acontecendo na cidade e agora cabe à Justiça fazer a sua investigação e mostrar quem é culpado e inocente. Entregamos muitas provas, muitas informações, peço até desculpas à imprensa porque íamos fazer uma divulgação, mas para não prejudicar as investigações entregamos à polícia."

Paulão disse ainda que Irmão Fernando, que também deverá comparecer à Câmara para prestar esclarecimento teria ‘sumido’ e a sua intimação ainda não foi entregue.

“Alguns foram notificados. O Irmão Fernando até ontem, estava sendo procurado. Se alguém aí vir o Irmão Fernando ligue para o delegado Roberto Leal para que ele possa ser intimado e prestar esclarecimentos à justiça", concluiu.

 

Com informações do repórter Paulo José do Acorda Cidade.

Leia também:


Vereadores prestam queixa contra prefeito Colbert Martins

Vereador Paulão diz que prefeito contratou homens e mulheres para assediar e criar 'armadilhas' para vereadores
 

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Doria vence as prévias e será o pré-candidato do PSDB à presidência
Brasil

Doria vence as prévias e será o pré-candidato do PSDB à presidência

O tucano paulista teve 53,99% votos e com isso será o pré-candidato à Presidência da República do partido...

Mulher trans denuncia discursos de ódio na Câmara de Vereadores e pede respeito às diversidades
Feira de Santana

Mulher trans denuncia discursos de ódio na Câmara de Vereadores e pede respeito às diversidades

Ao Acorda Cidade, ela contou que discursos de ódio 'disparados' contra o grupo, faz com que pessoas tirem a p...

STF nega pedido de relaxamento da prisão de mãe do menino Henry Borel
Política

STF nega pedido de relaxamento da prisão de mãe do menino Henry Borel

Ministro Edson Fachin indeferiu pedido da defesa

Vídeo

Persistência: vendedor de água mineral passa em concurso da PM Veja mais Vídeos ›

Ouça Agora

Programa desta sexta-feira 26.11:
Mais áudios ›

Facebook

Instagram