Acorda Cidade - Dilton Coutinho

08 de Dezembro de 2021
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Coronavírus (COVID-19) - Feira de Santana

Dilton e Feito

Todas as notícias
Publicado em 13/10/2021 17h15.

Câmara Municipal torna sem efeito decreto que autoriza pagamento retroativo de procuradores

Para a vereadora Lu de Rony, é provável que o prefeito Colbert Martins tenha assinado sem ter lido o conteúdo que estava presente dos documentos enviados à Câmara.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Câmara Municipal torna sem efeito decreto que autoriza pagamento retroativo de procuradores
Foto: Reprodução/G1 | Câmara Municipal de Feira de Santana

O decreto normativo de nº 12.301 de 26 de agosto de 2021 do poder executivo que regulamenta o pagamento de honorários advocatícios de sucumbência no âmbito da procuradoria-geral do município, foi sustado na manhã desta quarta-feira (13) na Câmara Municipal de Vereadores.

Em entrevista ao Acorda Cidade, a vereadora Lu de Ronny (MDB) explicou que o projeto já tinha sido rejeitado na Casa Legislativa em outro período e desta vez, retornou em formato de decreto.

"Esse projeto esteve aqui na Casa, inclusive até o procurador Moura Pinho estava aqui explicando o projeto, mas em discussão, nós rejeitamos porque eles estão pedindo honorários de cinco anos, sendo que os procuradores e os advogados atuais já recebem para isso, e quando a gente viu que iria ser um projeto afundado, nós enquanto parlamento, enquanto legislativo para fiscalizar, nós rejeitamos. Desta vez, o projeto retorna agora para Câmara em forma de decreto com o mesmo teor do que já tínhamos rejeitado", disse.

Para a vereadora, é provável que o prefeito Colbert Martins tenha assinado sem ter lido o conteúdo que estava presente nos documentos.

"O próprio prefeito informou que não sabia da existência desse projeto, até disse que seria um absurdo o que estava acontecendo em colocar honorários de sucumbências por cinco anos retroativos. O projeto foi rejeitado inicialmente e agora retorna. Acredito que pela confiança que o prefeito tenha em sua equipe de assessoria, ele nem deve ter lido e acabou assinando. Eu penso desta forma, porque o decreto chegou aqui na Casa com o mesmo teor do projeto inicial. Nós estamos aqui para avaliar tudo que é aprovado, tudo que é passado pela comissão de finanças e acredito que tenha ocorrido isso, pela confiança depositada, ele não deve ter lido, assinou e o decreto voltou", concluiu. (Por Gabriel Gonçalves, com informações do repórter Paulo José do Acorda Cidade)

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Superintendente de Operações e Manutenção esclarece sobre uso de recursos repassados pelo município
Política

Superintendente de Operações e Manutenção esclarece sobre uso de recursos repassados pelo município

De acordo com João Vianey, além de esclarecer, ele buscou mostrar a necessidade de manter esses recursos.

Zé Neto recorre ao TSE contra irregularidades nas eleições de Feira
Política

Zé Neto recorre ao TSE contra irregularidades nas eleições de Feira

Coligação formada pelo PT, PP, PDT, PCdoB e AVANTE contesta decisão do TRE-BA, que desconsiderou indícios ...

Combate à violência é tema de Audiência Pública na Câmara Municipal nesta quinta (9)
Câmara Municipal

Combate à violência é tema de Audiência Pública na Câmara Municipal nesta quinta (9)

A atividade será transmitida, ao vivo, através do canal Ascom Câmara Feira, no Youtube.

Vídeo

Corpo de Bombeiros explica como agir em caso de anéis presos em dedos Veja mais Vídeos ›

Ouça Agora

Programa desta terça-feira 07.12:
Mais áudios ›

Facebook

Instagram