Acorda Cidade - Dilton Coutinho

19 de Outubro de 2021
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Coronavírus (COVID-19) - Feira de Santana

Eleições

Todas as notícias
Publicado em 06/09/2021 22h42.

Presidente veta projeto que permitiria união de partidos em federação

Veto será publicado no Diário Oficial da União desta quarta-feira
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Presidente veta projeto que permitiria união de partidos em federação
Foto: Antônio Augusto/TSE

Acorda Cidade

Agência Brasil - O presidente da República, Jair Bolsonaro, vetou projeto de lei (PL) que permitiria aos partidos políticos se unirem em uma federação e, após registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), atuarem como se fossem uma legenda única, informou a Secretaria-Geral da Presidência da República. O veto será publicado na edição desta quarta-feira (8) do Diário Oficial da União.

O PL nº 2.522, de 2015, que alteraria Lei dos Partidos Políticos (nº 9.096, de 19 de setembro de 1995) e a Lei das Eleições (nº 9.504, de 30 de setembro de 1997), foi aprovado pela Câmara dos Deputados por 304 votos a 119 em agosto.

Os partidos organizados em federação constituiriam programa, estatuto e direção comuns. Diferentemente das coligações eleitorais, as federações não encerrariam o seu funcionamento comum terminado o pleito. Na prática, a proposta ajudaria partidos a alcançar a cláusula de barreira - instrumento criado para reduzir o número de partidos com pouca representação na Câmara dos Deputados.

A Secretaria-Geral da presidência da República disse, em nota, que “a proposição contrariaria interesse público tendo em vista que a vedação às coligações partidárias nas eleições proporcionais, introduzida pela Emenda Constitucional nº 97/2017, combinada com regras de desempenho partidário para o acesso aos recursos do fundo partidário e à propaganda gratuita no rádio e na televisão tiveram por objetivo o aprimoramento do sistema representativo, com a redução da fragmentação partidária e, por consequência, diminuição da dificuldade do eleitor se identificar com determinada agremiação.”

Ainda de acordo com a secretaria-geral, o PL “inauguraria um novo formato com características análogas à das coligações, em que pese a proposição ter estabelecido regras específicas para buscar dar maior estabilidade para este instituto proposto.”

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

PEC da reforma eleitoral é promulgada no Congresso; posse do presidente será dia 5 de janeiro a partir de 2026
Eleições

PEC da reforma eleitoral é promulgada no Congresso; posse do presidente será dia 5 de janeiro a partir de 2026

Entre os principais pontos está a contagem em dobro dos votos dados a candidatos negros, índios e mulheres p...

Senado aprova PEC da reforma eleitoral
Eleições

Senado aprova PEC da reforma eleitoral

Texto segue para promulgação.

Senado aprova novas regras de preenchimento de sobras eleitorais
Eleições 2022

Senado aprova novas regras de preenchimento de sobras eleitorais

Projeto segue agora para sanção presidencial

Vídeo

Princípio de incêndio atinge distribuidora de produtos automotivos na Rua Cristóvão Barreto Veja mais Vídeos ›

Ouça Agora

Programa desta segunda-feira 18.10:
Mais áudios ›

Facebook

Instagram