Acorda Cidade - Dilton Coutinho

17 de Junho de 2021
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Coronavírus (COVID-19) - Feira de Santana

Saúde

Todas as notícias
Publicado em 10/06/2021 14h05.

Presidente da Associação Feirense de Anemia Falciforme relata dificuldades enfrentadas por pacientes na cidade

De acordo com o presidente, é necessário que haja um atendimento digno seja por parte do Estado ou município para os pacientes.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Presidente da Associação Feirense de Anemia Falciforme relata dificuldades enfrentadas por pacientes na cidade
Foto: Paulo José/Acorda Cidade | Presidente da Associação de Pessoas com Anemia Falciforme

Gabriel Gonçalves

O presidente da Associação Feirense da Pessoa com Anemia Falciforme (Afadfal), Fabrício Cabral, utilizou a tribuna livre da Câmara de Vereadores na manhã desta quinta-feira (10), para relatar as dificuldades enfrentadas pelos pacientes no município e destacou que no próximo dia 19, é comemorado o Dia Mundial de Conscientização sobre a doença, mas infelizmente, não há o que ser celebrado.

"Nosso objetivo de estar hoje aqui, é dar início a comemoração do dia 19 de junho, dia Mundial de Conscientização sobre a doença falciforme, um dia constituído pela ONU e nós aqui em Feira de Santana, infelizmente não temos o que comemorar. Estamos passando por grandes dificuldades, principalmente com relação a urgência e emergência desde o ano passado quando o atendimento no Hospital Dom Pedro de Alcântara foi suspenso. Estou hoje aqui para relatar todas essas dificuldades que estamos enfrentando durante todo esse tempo", explicou.

Ainda segundo Fabrício Cabral, é necessário que haja um atendimento digno seja por parte do Estado ou município.

"Todos nós que possuímos a doença da anemia falciforme, pedimos ajuda, pedimos socorro ao Estado e ao município para que nos dê um atendimento digno, porque hoje não temos a metade do atendimento que tínhamos no Hospital Dom Pedro de Alcântara. Hoje as Policlínicas, malmente fornecem uma dipirona e mandam para casa. Ainda diz que somos viciados em morfina e outros tipos de remédio. Precisamos ter esse olhar, Feira de Santana precisa olhar com mais atenção para os pacientes com anemia falciforme, precisamos de um atendimento de urgência e emergência digno, um atendimento humanizado para suprir nossas necessidades", afirmou.

Com informações do repórter Paulo José do Acorda Cidade

Leia também: Pacientes com anemia falciforme estão com dificuldades no atendimento médico em Feira de Santana

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Vacinação para covid-19 em toda a Bahia passa a ser apenas por critério de idade
Saúde

Vacinação para covid-19 em toda a Bahia passa a ser apenas por critério de idade

Com esta deliberação, a distribuição das vacinas seguirá apenas de forma proporcional à população de c...

Feira de Santana registra mais 248 casos de covid-19 e duas mortes
Boletim

Feira de Santana registra mais 248 casos de covid-19 e duas mortes

Segundo o boletim, há 7.067 casos ativos no município.

Nesta sexta-feira (18) tem vacinação para pessoas acima de 51 anos
Primeira dose

Nesta sexta-feira (18) tem vacinação para pessoas acima de 51 anos

Doses serão aplicadas na UniFTC das 10h às 17h.

Vídeo

Prefeitura vai pagar mais de R$ 1,5 milhão para transmitir aulas da rede municipal pela TV Veja mais Vídeos ›

Ouça Agora

Programa desta quinta-feira 17.06:
Mais áudios ›

Facebook

Instagram