Acorda Cidade - Dilton Coutinho

17 de Junho de 2021
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Coronavírus (COVID-19) - Feira de Santana

Dilton e Feito

Todas as notícias
Publicado em 10/06/2021 11h48.

TCM pune ex-prefeito de Senhor do Bonfim por irregularidades em licitações

O ex-gestor poderá recorrer da decisão.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
TCM pune ex-prefeito de Senhor do Bonfim por irregularidades em licitações
Foto: Reprodução | Carlos Alberto Lopes

Uma denúncia contra ex-prefeito de Senhor do Bonfim, no Piemonte Norte do Itapicuru, foi aceita pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) nesta quarta-feira. As acusações contra Carlos Alberto Lopes Brasileiro (PT) se dão por irregulares em um processo de tomada de preço, realizada no exercício de 2019. De acordo com o órgão o processo licitatório teve por objeto a contratação de empresa para planejamento, organização e execução de concurso público – tipo Reda –, visando o provimento de cargos públicos para o quadro de cargos temporários do município. O conselheiro Fernando Vita, relator do processo, multou o gestor em R$5 mil.

Ainda de acordo com o TCM, a denúncia foi apresentada pelo então vereador Laércio Muniz de Azevedo Júnior, atual prefeito, que se insurgiu contra exigência “absurda e ilegal” contida no edital do certame, onde era solicitada a emissão de nota fiscal acompanhada do atestado de capacidade técnica. O item foi alvo de impugnação administrativa perante a comissão licitante, sendo apontada a ilegalidade da exigência, sem que fosse, contudo, reaberto o prazo para apresentação das propostas conforme determina a lei.

O conselheiro Fernando Vita, em seu parecer, afirmou que a exigência de notas fiscais acompanhando o atestado de capacidade técnica dos licitantes é medida que “exorbita os estreitos limites do artigo 30 da Lei 8.666/93, fato que foi, inclusive, reconhecido pela própria comissão licitante”. E, destacou que os termos do edital não podem ser interpretados com rigor excessivo que acabe por prejudicar a própria finalidade da licitação, restringindo a concorrência.

Concluiu, portanto, pela irregularidade da tomada de preço, uma vez que não houve a publicização da decisão da comissão de modo tempestivo e prévio, nem ocorreu a republicação do edital com a reabertura dos prazos, em clara violação ao disposto na Lei 8.666/93. O Ministério Público de Contas, através da procuradora Aline Rio Branco, também se manifestou pela procedência da denúncia. O ex-gestor poderá recorrer da decisão. (Com informações do site Bahia Notícias)

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Otto defende R$ 1 bilhão por ano para revitalização do São Francisco
Política

Otto defende R$ 1 bilhão por ano para revitalização do São Francisco

O senador Otto informou ainda durante a sessão que já havia destinado R$ 900 milhões no orçamento para a r...

Criação de delegacia especializada em violência contra o idoso é proposta na Câmara
Câmara Municipal

Criação de delegacia especializada em violência contra o idoso é proposta na Câmara

O vereador frisou que se faz necessário implantar diversas delegacias nas principais cidades da Bahia para qu...

Vereadora Eremita Mota explica agitação na Câmara: 'ele disse que meteria a mão na minha cara'
Política

Vereadora Eremita Mota explica agitação na Câmara: 'ele disse que meteria a mão na minha cara'

Em conversa com o Acorda Cidade, a vereadora explicou o motivo pelo qual Correia Zezito se exaltou.

Vídeo

Prefeitura vai pagar mais de R$ 1,5 milhão para transmitir aulas da rede municipal pela TV Veja mais Vídeos ›

Ouça Agora

Programa desta quinta-feira 17.06:
Mais áudios ›

Facebook

Instagram