Acorda Cidade - Dilton Coutinho

25 de Junho de 2021
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Coronavírus (COVID-19) - Feira de Santana

Dilton e Feito

Todas as notícias
Publicado em 09/06/2021 10h21.

Conselho de Ética aprova perda de mandato da deputada Flordelis

Deputada pode recorrer da decisão na CCJ.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Conselho de Ética aprova perda de mandato da deputada Flordelis
Foto: Fernando Frazão/ Agência Brasil | Flordelis

O Conselho de Ética da Câmara dos Deputados recomendou nesta terça-feira (8), por 16 votos a um, a perda do mandato da deputada Flordelis (PSD-RJ) por quebra de decoro parlamentar. A deputada ainda pode recorrer da decisão na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

A decisão final pela cassação de Flordelis caberá ao plenário da Câmara. Para que a deputada perca o mandato, são necessários os votos de, pelo menos, 257 deputados em votação aberta e nominal.

Flordelis responde a processo por quebra de decoro parlamentar, acusada de ser a mandante do assassinato do marido, o pastor Anderson do Carmo, em junho de 2019, na casa da família em Niterói, região metropolitana do Rio de Janeiro.

Os deputados acataram o parecer do relator do processo no conselho, deputado Alexandre Leite (DEM-SP), para a perda do mandato. O parlamentar argumentou que a deputada não conseguiu provar sua inocência, tentou usar o mandato para cooptar um de seus filhos para assumir a autoria do crime, era a única da família com recursos para comprar a arma do crime e também teria abusado de prerrogativas parlamentares.

A deputada Flordelis voltou a negar que tenha sido a mandante do assassinato de Anderson do Carmo e apelou para que os parlamentares aguardassem seu julgamento pela Justiça, antes de tomar uma decisão.

“Venho perante vocês pedir que não cassem o meu mandato, pois o efeito dessa cassação viria de imediato tirar o sustento da boca da minha família, abrir para que meus detratores me mandem para a prisão, fazer com que eu perca minha capacidade de defesa. A Constituição diz que, para o crime de que sou acusada, os juízes competentes me julguem. Os juízes competentes que têm que me julgar são os jurados do Tribunal do Júri”, disse a deputada. (Com informações da Agência Brasil) 

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Capitania dos Portos realiza ações no Lago de Pedra do Cavalo
Feira de Santana

Capitania dos Portos realiza ações no Lago de Pedra do Cavalo

O capitão será recebido pelo prefeito Colbet Martins, por volta das 10h, na Prefeitura Municipal.

Ministro do STF determina novamente prisão de Daniel Silveira
Justiça

Ministro do STF determina novamente prisão de Daniel Silveira

Deputado deverá ser preso no Batalhão Especial Prisional da PM do Rio

CNMP divulga números de Augusto Aras na pandemia
Política

CNMP divulga números de Augusto Aras na pandemia

'O distanciamento histórico permitirá que a pandemia seja olhada com olhar mais crítico e menos emocional'.

Vídeo

Prefeito de São Gonçalo dos Campos é conduzido para Delegacia após Forró Itinerante ser encerrado pela segunda vez Veja mais Vídeos ›

Ouça Agora

Programa desta quarta-feira 23.06:
Mais áudios ›

Facebook

Instagram