Acorda Cidade - Dilton Coutinho

24 de Junho de 2021
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Coronavírus (COVID-19) - Feira de Santana

Vladimir Aras

Todas as notícias
Publicado em 19/05/2021 14h20.

Acesso a dados do Google para investigações criminais

O autor de um incêndio criminoso ocorrido em 11 de junho de 2020 nos EUA foi identificado pela justiça euamericana mediante o acesso a dados digitais e de telefonia.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Acesso a dados do Google para investigações criminais
Foto: Reprodução/Instagram da vítima

Por Vladimir Aras 

O crime ocorreu em 11/06/2020 na Flórida no curso de uma investigação contra o cantor de R&B, Robert Kelly, conhecido por R. Kelly. Ele foi acusado de crimes sexuais, inclusive contra menores, extorsão, corrupção e tráfico humano.

Durante o processo contra R. Kelly, um carro alugado por sua ex-namorada e uma de suas vítimas, Azriel Clary, foi incendiado. Agentes do Departamento de Segurança Interna dos EUA (DHS) chegaram ao autor desse fato por meio do acesso, com autorização judicial, a dados retidos pela Google e por uma operadora de telefonia móvel.

Para determinar a autoria do crime, os investigadores também se valeram da triangulação de dados de torres de telefonia celular que atendem o local do crime, em Kissimmee, na Flórida.

Particularmente, dois protocolos de Internet IPv6 foram identificados como tendo sido usados para pesquisar o endereço da vítima na véspera do crime (10/06/2020) e de novo no dia do crime, cerca de duas horas antes do incêndio.

Esses números IPv6 levaram o Homeland Security Investigation (HSI), do DHS, uma das várias polícias federais dos EUA, a um número de celular que foi rastreado na data e no horário do crime nas proximidades do carro incendiado. Assim, chegou-se ao seu assinante: Michael Williams.

O cantor R. Kelly está preso em Chicago desde 2019, por ordem da Justiça Federal em Nova York. Espera julgamento.

Depois da investigação digital, Williams, o suposto incendiário, também foi preso.

Como todos sabem, no caso Marielle, o STJ manteve a validade de uma medida semelhante, permitindo que o MP/RJ e a PCERJ tivessem acesso aos IPs de quem pesquisara no Google determinados termos, pouco antes do homicídio da vereadora e de seu motorista.

Em ambos os casos, foi utilizada a mesma técnica para a determinação de autoria. No entanto, no caso euamericano, a Google cumpriu o mandado e houve êxito. Já no caso brasileiro, a empresa questionou a medida até as instâncias superiores, no STJ, e ainda não se sabe seu desfecho.

Chama a atenção a diferença de comportamento da Google nos Estados Unidos (na investigação do incêndio de um carro, sem vítimas) e no Brasil (na apuração de um duplo homicídio, crime de mando). Resta saber por que motivo. A alegação é de que o pedido brasileiro teria sido “genérico”.

Agora é preciso demonstrar se há realmente algum traço distintivo entre o que se pediu na Flórida (e se concedeu) e o que se requereu no Rio de Janeiro (e a empresa negou).
 

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

O caso Martínez Esquivia vs. Colômbia (2020): a independência dos membros do Ministério Público e dos juízes
Vladimir Aras

O caso Martínez Esquivia vs. Colômbia (2020): a independência dos membros do Ministério Público e dos juízes

Na sentença interamericana de 6 outubro de 2020, a Corte IDH constatou violações a diversos direitos da pro...

O caso Simone André Diniz (2006)

O caso Simone André Diniz (2006)

Apesar de opiniões infundadas em contrário, há racismo no Brasil. Vejamos um caso concreto.

O caso da fábrica de fogos do Recôncavo
Vladimir Aras

O caso da fábrica de fogos do Recôncavo

A Corte Interamericana de Direitos Humanos (Corte IDH), em San José da Costa Rica, divulgou sua nona condena...

Vídeo

Prefeito de São Gonçalo dos Campos é conduzido para Delegacia após Forró Itinerante ser encerrado pela segunda vez Veja mais Vídeos ›

Ouça Agora

Programa desta quarta-feira 23.06:
Mais áudios ›

Facebook

Instagram