Acorda Cidade - Dilton Coutinho

17 de Setembro de 2021
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Coronavírus (COVID-19) - Feira de Santana

Feira de Santana

Todas as notícias
Publicado em 17/03/2021 15h42.

Sindicato vai à Câmara de Vereadores cobrar mais investimentos para a zona rural de Feira de Santana

Para Conceição Borges, é preciso que os vereadores acreditem no potencial do campo e garantam investimentos em novas tecnologias para o beneficiamento da agricultura familiar e a comercialização dos seus produtos.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Sindicato vai à Câmara de Vereadores cobrar mais investimentos para a zona rural de Feira de Santana
Foto: Paulo José/ Acorda Cidade

Laiane Cruz

Representantes do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Feira de Santana (STR) estiveram presentes na manhã desta quarta-feira (17) na Câmara de Vereadores para cobrar mais investimentos para a zona rural do município. A ação foi encabeçada pelo movimento de mulheres da entidade, que entregou uma carta aberta aos vereadores.

Foto: Paulo José/ Acorda Cidade

De acordo com a presidente do sindicato, Conceição Borges, a ida à Câmara faz parte da programação do Março Mulher. “Não podemos ter grandes mobilizações, mas também não podemos deixar de marcar a semana da mulher. Até porque estamos clamando por chuva pra começar a plantar, e a gente precisa saber da Casa como os vereadores vão se comportar com o campo, já que são responsáveis pelo orçamento”, afirmou.

Para Conceição Borges, é preciso que os vereadores acreditem no potencial do campo e garantam investimentos em novas tecnologias para o beneficiamento da agricultura familiar e a comercialização dos seus produtos.

“Entregamos aqui uma carta aberta do movimento de mulheres, que tem como tema ‘Mulheres do Campo e da Cidade em Movimento’, entregamos também uma cartilha produzida pelo sindicato, pra que eles possam analisar com cuidado, para começarem a pensar e debater investimentos na agricultura familiar. A gente está vivendo um momento super tecnológico, só que a zona rural está produzindo da mesma maneira que 500 anos atrás, então se o município começar a entender que a agricultura familiar é importante porque produz com qualidade, sem agrotóxicos, então precisa investir”, destacou.

Foto: Paulo José/ Acorda Cidade

Segundo a presidente do sindicato, a feira virtual organizada pelo sindicato durante a pandemia trouxe para a zona rural esse debate sobre a importância de se investir na agricultura familiar do município. Ela ressaltou que mesmo diante do atual momento, a estiagem e a falta de água, os trabalhadores da zona rural precisaram continuar investindo e continuaram a produzir, ainda que em menor escala.

“A nossa reivindicação é que comecem a construir nos quintais produtivos tecnologia de captação de água da chuva, para garantir a produção de alimentos e não fiquemos reféns da água da Embasa, que tem sido nosso sofrimento. Ela não chega em quantidade, é cara para produzir e também é química. Então não dá pra garantir produção da zona rural apenas com três meses de chuva. É preciso olhar a zona rural como unidade de produção, responsável pela geração de renda e responsável por garantir que quem estiver no campo permaneça. Só vamos garantir isso, se olharmos para o campo como algo viável e passível de investimento. Para que quem está lá, continue, mas que tenha vida digna e com qualidade”, salientou Conceição Borges.

Foto: Paulo José/ Acorda Cidade

Situação de emergência

A representante sindical lembrou ainda que no mês de janeiro a prefeitura municipal decretou situação de emergência para a zona rural de Feira de Santana. De acordo com ela, o sindicato se reuniu essa semana com a Secretaria de Agricultura para cobrar ações mais efetivas em virtude desse decreto.

“Tivemos essa reunião com o secretário Pablo Roberto para tratar do decreto de situação de emergência, que foi feito pelo município em janeiro. A nossa conversa com o secretário foi para saber quais passos foram dados, se já foi homologado pelo governo do estado, homologado pelo governo federal, pois se tem homologação dos poderes, os investimentos para esse momento emergencial precisam chegar, como investir em carros-pipas, já que na zona rural hoje a gente tem unidades de captação da água da chuva, mas não está chovendo nesse momento, e seria muito importante que o município garantisse o abastecimento de água. Isso só vai ocorrer se tiver uma frota de carros-pipa que dê para atender a zona rural de Feira de Santana.”

Com informações do repórter Paulo José do Acorda Cidade. 

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Conheça a história da caixa d'água do Tomba, o reservatório que virou cartão postal de Feira de Santana
Feira de Santana

Conheça a história da caixa d'água do Tomba, o reservatório que virou cartão postal de Feira de Santana

Não há como não falar de Feira de Santana, sem falar sobre a Caixa d'água do Tomba.

Prefeito entrega mais 21 escrituras a moradores da Fonte do Lili e firma convênio para oferta de cursos a moradores do MCMV
Feira de Santana

Prefeito entrega mais 21 escrituras a moradores da Fonte do Lili e firma convênio para oferta de cursos a moradores do MCMV

Ato de entrega e assinatura de convênio ocorreu na tarde desta sexta-feira (17).

Novos mototaxistas recebem alvarás de licenciamento neste sábado (18)
Feira de Santana

Novos mototaxistas recebem alvarás de licenciamento neste sábado (18)

A entrega ocorre durante ato comemorativo pelos 188 anos de Feira

Vídeo

Moradores do povoado Santa Quitéria realizam protesto contra construção de muro de condomínio Veja mais Vídeos ›

Ouça Agora

Programa desta sexta-feira 17.09:
Mais áudios ›

Facebook

Instagram