Acorda Cidade - Dilton Coutinho

24 de Janeiro de 2022
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Coronavírus (COVID-19) - Feira de Santana

Brasil

Todas as notícias
Publicado em 15/03/2021 17h42.

Conheça o enfermeiro de Feira de Santana que aliviou a dor e animou pacientes cantando durante a pandemia

Atualmente afastado da área, o artista cuida da própria saúde em casa, após ser abalado pelos efeitos da Covid-19 em seu corpo.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Conheça o enfermeiro de Feira de Santana que aliviou a dor e animou pacientes cantando durante a pandemia
Foto: Arquivo Pessoal

Acorda Cidade

O jovem enfermeiro Regis Villar é cantor e encontrou uma maneira encantadora de aliviar a dor dos internos em traumatologia durante a pandemia do Coronavírus. Ele simplesmente sentava ao lado da cama, pegava nas mãos do idoso, da pessoa enferma e cantava para eles relaxarem.

"Eu sempre gostei de ajudar o próximo, algo que Jesus deixou como ensinamento e, como enfermeiro, dei o meu melhor para ajudar os enfermos e acamados. Na pandemia isso refletiu ainda mais pela solidão dos pacientes e cantar era uma válvula de escape tanto pra mim como pra eles pra aliviarem todo o sofrimento, revelou Regis.

Atualmente afastado da área, o artista cuida da própria saúde em casa, após ser abalado pelos efeitos da Covid-19 em seu corpo. "As sequelas da Covid me fizeram perceber e sentir como é difícil estar em uma cama de leito adoentado. Agradeço a Deus por estar vivo e ainda continuar minha caminhada hoje como cantor, tentando levar alegria pra o povo nesse momento tão difícil que enfrentamos através da internet. Hoje sofro com gastrite, esofagite, dor crônica no corpo e fui abalado psicologicamente por prejudicar minha voz", contou emocionado.

Foto: Arquivo Pessoal

Filho de mãe baiana e pai sulista, Regis Villar nasceu em Feira de Santana e já na infância demonstrava interesse musical, quando escutava o repertório de grandes nomes da música sertaneja no bar de seus pais, localizado na cidade de Jorrinho, interior da Bahia.

Cresceu ouvindo artistas como Zezé de Camargo & Luciano, Leandro & Leonardo, Chitãozinho & Xororó e foi se apaixonando cada vez mais por esse universo. Aos 15 anos, passou a se dedicar à prática do violão, dando início às apresentações na igreja e gravações com grandes músicos da cidade.

Posteriormente, viajou por alguns estados brasileiros, como Minas Gerais, onde trabalhou como garçom na cidade de Araguari, cidade próxima a Uberlândia, e reacendeu ainda mais sua paixão pelo sertanejo enquanto ouvia as modas e atendia ao gosto dos clientes.

Depois de muitas dificuldades, Regis se lançou oficialmente como cantor sertanejo no final de 2019 e, a partir disso, vem trabalhando incansavelmente para construir uma carreira. Suas apresentações em bares e festas particulares possibilitaram que ele conseguisse gravar seu primeiro DVD no final de 2020, apesar de todas as adversidades.

O artista vem conquistando seu espaço no cenário sertanejo, com muita persistência e talento. Atualmente, é um dos cantores mais tocados em sua cidade, sendo reconhecido por seu estilo próprio e músicas autorais já na boca da galera, como “Cê Volta pra Mim” e “Xonado Nela”.

Foto: Arquivo Pessoal

Com suas influências muito ligadas à dupla Jorge & Mateus, Regis acredita no seu futuro como cantor reconhecido. Por isso, vem trilhando um caminho de muita dedicação para alcançar seus objetivos. Um de seus projetos para esse ano é fixar suas raízes na capital Goiana e lançar um projeto voltado à assistência social para famílias dos internos em hospital, realizar shows voluntários e ajudar financeiramente com a música solidária.

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Média anual de raios deve subir de 77,8 para 100 milhões no Brasil
Brasil

Média anual de raios deve subir de 77,8 para 100 milhões no Brasil

País se mantém na liderança de incidência de raios.

Anac concede a primeira autorização para entregas comerciais com drone
Brasil

Anac concede a primeira autorização para entregas comerciais com drone

Drone DLV-1 NEO poderá operar comercialmente em voos BVLOS em um raio de 3 km, carregando cargas de até 2,5 ...

Aos 81 anos, Pelé é diagnosticado com tumores no fígado, pulmão e intestino
Brasil

Aos 81 anos, Pelé é diagnosticado com tumores no fígado, pulmão e intestino

Ex-atleta recebeu alta hospitalar após sessão de quimioterapia.

Vídeo

Moradores do Conjunto Alvorada se manifestam pedindo mais segurança Veja mais Vídeos ›

Ouça Agora

Programa desta segunda-feira 24.01.22:
Mais áudios ›

Facebook

Instagram