Acorda Cidade - Dilton Coutinho

27 de Fevereiro de 2021
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Coronavírus (COVID-19) - Feira de Santana

Dilton e Feito

Todas as notícias
Publicado em 23/02/2021 10h20.

Deputado diz que auxílio emergencial deve continuar, mas não deve ser pago com dinheiro da educação

Bacelar criticou o emedebista ao afirmar que a ala governista quer acabar de vez com a educação e enterrar o Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica).
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Deputado diz que auxílio emergencial deve continuar, mas não deve ser pago com dinheiro da educação
Foto: Alexandre Galvão/ Política Livre

O deputado Bacelar (Podemos) criticou, nesta segunda-feira (22), o relatório preliminar da PEC Emergencial (186/2019) que prorroga o auxílio emergencial em 2021 e também acaba com a exigência de gastos mínimos em educação da União, estados e municípios, previsto na Constituição. O texto foi elaborado pelo senador Márcio Bittar (MDB/AC) e, na prática, significa retirar os investimentos da educação pública para, dentre outras coisas, financiar a prorrogação do auxílio emergencial, pago durante a pandemia. Ainda não há um valor ou previsão de parcelas para a prorrogação do auxílio emergencial, mas acredita-se que será entre R$250 e R$300, por 4 meses. Bittar também quer acabar com a subvinculação dos recursos da saúde. Bacelar criticou o emedebista ao afirmar que a ala governista quer acabar de vez com a educação e enterrar o Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica), principal mecanismo de redistribuição de recursos da educação de forma mais justa e eficiente. “Se aprovada, a PEC vai diminuir os investimentos educacionais, além de inviabilizar a implementação do Fundeb, uma das poucas conquistas educacionais em 2020. O fundo é para educação básica e não para outros fins. A transferência de recursos coloca em risco a educação de milhares de jovens brasileiros” disparou. O parlamentar baiano reconhece a importância da continuidade do auxílio, mas defende que a equipe econômica do governo aumente a receita dos cofres públicos através da legalização dos jogos de azar, taxação de grandes fortunas e tributação lucros e dividendos. “Tem que cortar os gastos na carne, rever algumas renúncias fiscais, ir atrás de sonegadores de impostos. O que não pode é tirar de serviços básicos e essenciais. É inaceitável” concluiu. (Com informações do site Política Livre)

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Câmara segue sem sessão na 2ª feira e mesa diretiva faz nova reunião para avaliar cenário
Feira de Santana

Câmara segue sem sessão na 2ª feira e mesa diretiva faz nova reunião para avaliar cenário

O encontro acontece às 10h e ainda pela manhã devem ser anunciadas pelo presidente da Casa, vereador Fernand...

Policiais militares estão na linha de frente contra Covid-19 e devem ser vacinados, defende Correia Zezito
Política

Policiais militares estão na linha de frente contra Covid-19 e devem ser vacinados, defende Correia Zezito

Ele faz um apelo aos gestores de saúde para que a vacinação dos policiais militares ocorra o mais breve pos...

Vídeo

Moradores realizam manifestação contra a violência e pendem mais segurança para o bairro Lagoa do Subaé Veja mais Vídeos ›

Podcast

Diretor de empresa de ônibus contesta relatório apresentado por vereador e sugere que prefeitura ofereça subsídio para solucionar problemas
Veja mais PodCasts ›

Facebook

Instagram