Acorda Cidade - Dilton Coutinho

25 de Setembro de 2021
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Coronavírus (COVID-19) - Feira de Santana

Artigos e Crônicas

Todas as notícias
Publicado em 20/02/2021 16h14.

Das coisas que aprendi nos discos: Audioslave - 2002.

Por Carlos H. Kruschewsky.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Das coisas que aprendi nos discos: Audioslave - 2002.
Foto: Divulgação/ Arquivo Pessoal

Por Carlos H. Kruschewsky
 

"In your house I long to be
Room by room patiently
I'll wait for you there
Like a stone
I'll wait for you there
Alone"

.
Você deve estar se perguntando: "Mas esse não é um LP do Audioslave?" Preciso te dizer que sim! Não só isso, como também que ele foi prensado em 2002. É a criança no meio dos meus idosos. Faz parte da minha coleção única e exclusivamente, porque sou Fã do Audioslave! E aparece aqui, pra eu falar um pouco desta banda e da história dos LPs no Brasil.

Formada pela separação de duas outras bandas muito boas e conhecidas no cenário musical, a Soundgarden e o Rage Against the Machine, o Audioslave tinha o melhor do Rock na virada do milênio e carregava toda a influência do Hard Rock de 70 e 90. Ainda trouxe a marca histórica de ser a primeira banda norte americana a realizar um show a céu aberto em Cuba. Mas este grupo teve vida curta, gravou apenas 3 discos (2 em LP).

Além deste exemplar, nunca encontrei outro entre colecionadores diversos. Isso porque não foi lançado no Brasil, que já tinha o mercado fonográfico dominado pelos CDs. Os bolachões foram produzidos por aqui até 1995. Com as reproduções digitais, pendrives e, agora, os streams de música, foi a vez do seu sucessor desaparecer.

Extinta a mídia física de música, o mercado se adaptou. Se já não era mais possível faturar milhões com a venda de CDs, então pra que gravar o álbum completo? A indústria da música passou a viver de lançamentos de hits que, em maioria, duram no seu ouvido por uma semana e desaparecem. Do pó ao pó, do silêncio ao silêncio, no menor espaço de tempo possível. Uma pena.

Sobre o Audioslave, seu vocalista, o Chris Cornell, cometeu suicídio em 18 de maio de 2017, aos 52 anos, mas nos deixou uma obra incrível. A pergunta que fica é: Será que nesse novo formato uma expressiva massa de artista vai ser lembrada pela marca que deixou no mundo?
.
MELHORES FAIXAS: (aqui vou pôr 6, porque é um álbum duplo)
.
•Cochise
•What you are
•Like a Stone
•I am the highway
•Light my way
•Getaway car

Carlos H. Kruschewsky é psicólogo, psicanalista, presidente do Dragornia Moto Club, BeerSommelier, Homebrewer, sócio da Dragornia Cervejaria e Colecionador de Discos. Instagram: @sr.ck @dragornia

Todos os textos da série “Das coisas que aprendi nos discos” são encontrados na editoria Artigos e Crônicas.  

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

25 de Julho: Dia da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha
Artigo

25 de Julho: Dia da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha

Conforme dados do IBGE, 54% da população brasileira se identifica como negra.

São João é bom demais
Artigos e crônicas

São João é bom demais

Uma festa ver as cobrinhas correrem atrás da gente, soltar os vulcões e chuveirinhos.

A escrita afetuosa cria empatia e aumenta conexões
Paixão pela Escrita

A escrita afetuosa cria empatia e aumenta conexões

Mulheres contam como suas experiências com a escrita lhe fizeram bem

Vídeo

Moradores da Rua Tupinambá reclamam de buraqueira e falta de drenagem Veja mais Vídeos ›

Ouça Agora

Programa desta sexta-feira 24.09:
Mais áudios ›

Facebook

Instagram