Acorda Cidade - Dilton Coutinho

08 de Março de 2021
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Coronavírus (COVID-19) - Feira de Santana

Dom Itamar Vian

Todas as notícias
Publicado em 26/01/2021 10h58.

Por que sofremos?

O sofrimento constitui uma das experiências básicas da existência humana. Nascemos em meio à dor e morremos abraçados pelo sofrimento. Entre nascer e o morrer, são muitos os sofrimentos físicos, psicológicos e espirituais que podem nos surpreender a qualquer momento.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra

Por que sofremos? Tem algum sentido? Para que sofremos? Tem alguma finalidade? Alguns afirmam que o sofrimento pode ser educativo para a vida. Outros, que ele contribui para nossa salvação. Jesus, também, sofreu. Assumiu a condição humana. Assim, esteve sujeito às dores, aos sofrimentos corporais e espirituais, terminando por ser morto na cruz no meio dos mais atrozes sofrimentos.

O MUNDO é, realmente, um vale de lágrimas. O sofrimento se faz presente em toda a parte. Os hospitais e consultórios estão repletos de enfermos. Piores ainda são outros sofrimentos: incompreensão, fracasso, traição, perseguição, calúnia, difamação, pobreza, desemprego, injustiça, fome e solidão. É necessário, porém, esclarecer, que não foi Deus quem criou o sofrimento, a enfermidade, a doença e a morte. Todos os males são conseqüência do pecado e do abuso da liberdade humana.

O SOFRIMENTO tem a grande missão de purificar, libertar, instruir e santificar. Ele coloca a criatura humana no seu justo lugar. Há pessoas que enquanto tem saúde e riqueza são orgulhosas, vaidosas, soberbas e arrogantes. Não se lembram de Deus. Não rezam. Não pensam na vida futura. Vivem unicamente para a vida presente. Aparece uma doença e a vida toma o seu justo sentido. No silêncio do sofrimento Deus fala ao coração.

O APÓSTOLO Paulo, na Carta aos Romanos, orienta-nos sobre a questão do sofrimento. “Eu entendo que os sofrimentos do tempo presente nem merecem ser comparados com a glória que deve ser revelada em nós”. (Rm 8, 18). O apóstolo ensina, que devemos ver o sofrimento dentro do contexto da salvação eterna porque, por ele, nos unimos aos sofrimentos de Cristo.

PORTANTO, o sofrimento em união em Cristo, é sinal de vida, de redenção e de salvação. Depois da noite desponta o dia de luz e de vida. Depois da Sexta-Feira Santa, vem a Páscoa. Depois do inverno vem a primavera, vem a felicidade do céu. Foi o próprio Jesus que disse: “Alegrai-vos e exultai, porque grande será a vossa recompensa nos céus”. (Mt. 5,12).


Dom Itamar Vian
Arcebispo Emérito
[email protected]

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Dom Itamar Vian

Mulheres corajosas

No dia 8 de março, celebramos o Dia Internacional da Mulher. Uma ocasião adequada para pensar, refletir e e...

Dom Itamar Vian

A favor da vacina

O Papa Francisco, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil - CNBB -, o Cardeal Odilo Pedro Scherer, o Arce...

Dom Itamar Vian

Dialogar é preciso

Todos os anos, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), apresenta, durante a quaresma, a Campanha ...

Vídeo

Passageiros de transporte coletivo enfrentam superlotação e risco de contaminação por covid-19 Veja mais Vídeos ›

Facebook

Instagram