Acorda Cidade - Dilton Coutinho

19 de Outubro de 2021
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Coronavírus (COVID-19) - Feira de Santana

Artigos e Crônicas

Todas as notícias
Publicado em 31/10/2020 07h09.

Das coisas que aprendi nos discos: Sgt. Pepper's Lonely Heart Club Band - The Beatles, 1967

O quarto episódio da série de resenhas sobre músicas destaca um disco dos Beatles que vendeu mais de 250 mil cópias só na primeira semana.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Das coisas que aprendi nos discos: Sgt. Pepper's Lonely Heart Club Band - The Beatles, 1967

Por: Carlos H. Kruschewsky*

"What would you think if I sang out of tune?
Would you stand up and walk out on me?
Lend me your ears and I'll sing you a song
And I'll try not to sing out of key
Oh, I get by with a little help from my friends..."

Vamos falar sério hoje. Eu quero falar da paixão por uma banda e quero mostrar o disco mais importante da história do rock: Sgt. Pepper’s Lonely Heart Club Band.

Nesta obra icônica, lançada em 1967, os Beatles brincavam com bandas que tinham nomes gigantescos (em moda na época) e traziam à luz a banda fictícia Sgt. Pepper’s, da mítica terra de Pepper Land (escondida muito abaixo de marés e oceanos).

Essa capa mostra a banda Sgt. Papper’s (com suas roupas coloridas), ao lado dos Beatles e de figuras importantes do mundo inteiro. Reza a lenda que Jesus estava na capa também, mas por conta da frase polêmica do John Lenon (sobre os Beatles serem mais famosos que Jesus), acharam melhor deixá-lo de fora.

É um disco importantíssimo e qualquer colecionador daria o rim esquerdo para tê-lo em sua coleção. No ano de seu lançamento, vendeu mais de 250 mil cópias só na primeira semana.

Jimi Hendrix, em seu show The Jimi Hendrix Experience, colocou a música título do disco no seu repertório (música esta nunca tocada ao vivo pelos próprios Beatles).

Curiosidade: este disco foi gravado na Abbey Road, sala ao lado de onde o Pink Floyd gravava seu disco de estreia, o The Piper at the Gates of Dawn, ainda com o Sid Garrett nos vocais.
.
MELHORES FAIXAS: (trabalho muito difícil)
•Sgt peppers lonely heart club band
•With a little help from my friends
•Lucy in the sky with diamonds

*Carlos H. Kruschewsky é psicólogo, psicanalista, presidente do Dragornia Moto Club, BeerSommelier, Homebrewer, sócio da Dragornia Cervejaria e Colecionador de Discos. Instagram: @sr.ck @dragornia 

Leia também:

Das coisas que aprendi nos discos: Alucinação - Belchior, 1976  

Das coisas que aprendi nos discos: As Quatro Estações - Legião Urbana, 1989

Das coisas que aprendi nos discos: Mamonas Assassinas, 1995

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

25 de Julho: Dia da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha
Artigo

25 de Julho: Dia da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha

Conforme dados do IBGE, 54% da população brasileira se identifica como negra.

São João é bom demais
Artigos e crônicas

São João é bom demais

Uma festa ver as cobrinhas correrem atrás da gente, soltar os vulcões e chuveirinhos.

A escrita afetuosa cria empatia e aumenta conexões
Paixão pela Escrita

A escrita afetuosa cria empatia e aumenta conexões

Mulheres contam como suas experiências com a escrita lhe fizeram bem

Vídeo

Princípio de incêndio atinge distribuidora de produtos automotivos na Rua Cristóvão Barreto Veja mais Vídeos ›

Ouça Agora

Programa desta segunda-feira 18.10:
Mais áudios ›

Facebook

Instagram