Acorda Cidade - Dilton Coutinho

18 de Setembro de 2020
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Coronavírus (COVID-19) - Feira de Santana

Dilton e Feito

Todas as notícias
Publicado em 14/09/2020 11h38.

Bolsonaro veta perdão a dívidas de igrejas e sugere derrubada do veto

Os precatórios são títulos da dívida pública reconhecidos após decisão definitiva da Justiça.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Bolsonaro veta perdão a dívidas de igrejas e sugere derrubada do veto
Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei que disciplina o acordo com credores para pagamento com desconto de precatórios federais. Os precatórios são títulos da dívida pública reconhecidos após decisão definitiva da Justiça. O texto também perdoava as dívidas tributárias de igrejas, mas o dispositivo foi vetado por Bolsonaro. A Lei nº 14.057/2020 foi publicada hoje (14) no Diário Oficial da União (DOU). A proposta aprovada pelo Congresso no mês passado previa aos templos religiosos, de qualquer culto, isenção do pagamento da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL); anistia das multas recebidas por não pagar a CSLL; e anulação das multas por não pagamento da contribuição previdenciária. Apenas o dispositivo que trata das multas previdenciárias foi mantido. De acordo com a Presidência, outros dois trechos feriam regras orçamentárias constitucionais e poderiam implicar em crime de responsabilidade do presidente da República. “Outrossim, o veto não impede a manutenção de diálogos, esforços e a apresentação de instrumentos normativos que serão em breve propostos pelo Poder Executivo com o intuito de viabilizar a justa demanda”, diz a mensagem enviada aos parlamentares e também publicada no DOU desta segunda-feira. Em nota, a Secretaria-Geral da Presidência explicou que, por outro lado, a anistia a multas previdenciárias confirma e reforça a previsão legal sobre os pagamentos realizados pelas entidades religiosas aos seus membros. “Assim, não se considera como remuneração, para efeitos previdenciários, o valor pago por entidades religiosas aos seus ministros e membros de instituto de vida consagrada. Nesse contexto, o artigo 9º [sancionado] não caracteriza qualquer perdão da dívida previdenciária, apenas permite que a Receita Federal anule multas que tenham sido aplicadas”, diz a nota. As informações são da Agência Brasil. 

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Procurador-geral da República, Augusto Aras testa positivo para Covid-19
Política

Procurador-geral da República, Augusto Aras testa positivo para Covid-19

Quanto ao estado de saúde de Aras, o órgão informou que "passa bem e está em isolamento, despachando remot...

'Se cair comigo, levarei ao plenário', diz Marco Aurélio sobre recurso contra depoimento presencial de Bolsonaro
Política

'Se cair comigo, levarei ao plenário', diz Marco Aurélio sobre recurso contra depoimento presencial de Bolsonaro

O depoimento é parte do inquérito que apura se houve interferência na Polícia Federal.

ACM Neto diz que prefeitura vai anunciar reabertura das praias na sexta-feira (18)
Política

ACM Neto diz que prefeitura vai anunciar reabertura das praias na sexta-feira (18)

No entanto, medida será com limitação de dias e horários de funcionamento.

Vídeo

Força-tarefa remove cerca de 30 barracas nesta quinta-feira (17) em Feira de Santana Veja mais Vídeos ›

Facebook

Instagram