Acorda Cidade - Dilton Coutinho

25 de Setembro de 2020
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Coronavírus (COVID-19) - Feira de Santana

Dom Itamar Vian

Todas as notícias
Publicado em 20/07/2020 10h19.

Mãe, mestra e guia

Nesse tempo de Pandemia do coronavírus, seguindo orientações das autoridades competentes, as celebrações serão realizadas, sem a presença de fiéis, que poderão participar pelos meios de comunicação social.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra

Tendo como tema “Com Sant’Ana, viver a Fé em família, sustentados pela Palavra de Deus e firmes na Caridade” acontece, de 17 a 26 de julho, em nossa cidade e Arquidiocese, a festa da padroeira, a Senhora Sant’Ana. Nesse tempo de Pandemia do coronavírus, seguindo orientações das autoridades competentes, as celebrações serão realizadas, sem a presença de fiéis, que poderão participar pelos meios de comunicação social.

SANT’ANA é a mulher privilegiada que Deus escolheu para ser a mãe da Virgem Maria e a avó de Jesus Cristo. É a mais santa e a maior de todas as mães, depois da mãe de Jesus. Sant’Ana ensinou à filha Maria ser mãe e aprendeu a ser avó de Jesus. Ela é invocada como padroeira das mães, das mestras e guia dos viajantes.

MÃE. Não se pode fazer uma idéia mais elevada, mais nobre e ao mesmo tempo mais exata das virtudes de Sant’Ana do que dizer que ela foi o primeiro santuário, a primeira casa onde habitou a mãe de Jesus. Maria é fruto bendito do ventre de Sant’Ana. Eis uma gloriosa maternidade humana! Por isso, ela é invocada como padroeira das mães.

MESTRA. Visitando muitas igrejas podemos ver imagens diferentes de Sant’Ana. Uma das mais bonitas é a da santa com um livro na mão, ensinando as verdades divinas à menina Maria, que está em pé ao seu lado, com o rosto voltado para o rosto de sua mãe. Por isso, Sant’Ana é invocada como padroeira das mestras, dos professores e dos catequistas.

GUIA. Uma confiável tradição narra o fato de que sete pescadores, durante cinco dias e cinco noites, estavam perdidos no alto mar, numa barca de madeira. Desesperados fizeram a promessa a Sant’Ana de construir uma igreja, a ela dedicada, se conseguissem salvar-se. Imediatamente, reencontram a rota e chegam ao porto de Palma, na ilha Majorca, sãos e salvos. Construíram a igreja e hoje é um grande santuário dedicado a Santana, onde se encontra a referida barca de madeira. Por isso, ela é invocada como padroeira e guia dos que viajam pelo ar, pela terra e pelo mar.

A VIDA é a viagem mais longa que realizamos. Para alcançarmos o destino, só Deus nos guiando, com a proteção da Senhora Sant’Ana. Que Sant’Ana abençoe a todas as mães e mestras! Que Sant’Ana seja a guia de todos os viajantes. Que a Senhora Sant’Ana acompanhe e proteja a todos.

Dom Itamar Vian
Arcebispo Metropolitano
[email protected]

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Artigo

O livro mais lido

A Bíblia é o livro sagrado dos cristãos.

Artigo

Sinais de alerta

Quais são os sinais de alerta que podem levar ao suicídio?

Artigo

A vitória da Cruz

Ser parente ou amigo de um crucificado era motivo de vergonha.

Vídeo

Veja como ficou a Avenida Senhor dos Passos após remoção das barracas Veja mais Vídeos ›

Facebook

Instagram