Acorda Cidade - Dilton Coutinho

24 de Setembro de 2020
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Coronavírus (COVID-19) - Feira de Santana

Feira de Santana

Todas as notícias
Publicado em 10/07/2020 07h01.

Aumenta desaparecimento de gatos durante pandemia; veterinário explica o porquê

Os felinos são animais dominantes em termos de território, eles gostam de viver solitários e em locais sossegados.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Aumenta desaparecimento de gatos durante pandemia; veterinário explica o porquê
Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

Daniela Cardoso

Durante a pandemia, os pedidos de ajuda e reclamações sobre desaparecimento de gatos aumentaram em Feira de Santana. Para entender mais sobre o comportamento dos felinos, o Acorda Cidade conversou com o veterinário Luciano Muritiba, que explicou o que pode está causando isso.

“Os felinos são animais dominantes em termos de território, eles gostam de viver solitários e em locais sossegados. Esses gatos que durante a pandemia estão fugindo de casa, com certeza estão se sentindo ameaçados pela presença de alguém da família que está ficando mais tempo em casa. Isso não quer dizer que ele fugiu e abandonou a casa, às vezes ele está dormindo em um local que seja mais aconchegante, em cima da laje, em um quarto nos fundos, por exemplo,” explicou.

De acordo com o veterinário, quando os gatos se sentem ameaçados por alguém, eles tendem a ronronar ou se esconder. Ele destaca que para que os felinos se sintam mais a vontade, é necessário além de alimentar, ter os cuidados básicos como vacinação e vermifugação, além de dedicar atenção e carinho.

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade
 

“Os felinos têm o proprietário, o tutor, como se fosse um ente da família, ele depende daquela pessoa, que deve dar carinho e cuidar, principalmente neste período de estresse”, alertou o veterinário Luciano Muritiba, que ainda comentou sobre a quantidade de animais que são abandonados neste período de pandemia.


“Tem pessoas que estão abandonando os animais nas ruas com medo da covid-19 e quero salientar que existe um coronavírus felino e existe um coronavírus canino, mas que não acomete os seres humanos. São doenças já antigas, que existe vacina e não há possibilidade do animal ser um vetor de transmissão para os seres humanos”, destacou em entrevista ao Acorda Cidade.

Luciano Muritiba lembra ainda que os animais de estimação não são brinquedos e devem receber carinho e cuidados pelo resto da vida. Por isso ele alerta que as pessoas analisem se realmente querem dedicar essa atenção aos animais, antes de resolver criá-los.

“Quem pensa em adquirir um animal nesse momento de isolamento social, deve lembrar que a pandemia vai passar e esse animal vai ter que ser cuidado, alimentado com carinho até o resto da vida dele. O animal não é um brinquedo e as pessoas devem pensar bem se querem se dedicar a ele”.

Leia também: Empresário denuncia envenenamento de gatos no bairro SIM

Com informações do repórter Ed Santos do Acorda Cidade
 

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Feira de Santana

Praticantes de bike speed devem evitar usar trecho da Noide destinado a crianças e idosos, aos domingos

O secretário de Cultura, Esporte e Lazer, Jairo Carneiro Filho, está fazendo um apelo para que estes esporti...

Movimento negro discute aplicação da lei Aldir Blanc entre músicos e capoeiristas
Feira de Santana

Movimento negro discute aplicação da lei Aldir Blanc entre músicos e capoeiristas

O cadastro para os espaços culturais já se encontra disponível de forma virtual no site da prefeitura.

Adolescente vítima de acidente de moto morre após ficar dois meses internada
Feira de Santana

Adolescente vítima de acidente de moto morre após ficar dois meses internada

A mãe dela morreu no mesmo dia e local do acidente. A moto em quem elas estavam colidiu com um caminhão.

Vídeo

Veja como ficou a Avenida Senhor dos Passos após remoção das barracas Veja mais Vídeos ›

Facebook

Instagram