Acorda Cidade - Dilton Coutinho

12 de Agosto de 2020
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Coronavírus (COVID-19) - Feira de Santana

Polícia

Todas as notícias
Publicado em 05/07/2020 10h51.

Feminicídios crescem 150% na Bahia e Defensoria volta a pedir registro de crimes de violência doméstica em Delegacia Digital

Núcleo de Defesa da Mulher da Defensoria segue com atendimentos remotos gratuitos a mulheres vítimas de violência.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Feminicídios crescem 150% na Bahia e Defensoria volta a pedir registro de crimes de violência doméstica em Delegacia Digital
Foto: Portal FGV

Acorda Cidade

O Estado da Bahia registrou 15 feminicídios durante o mês de maio deste ano contra seis cometidos no mesmo período em 2019, segundo a Secretaria de Segurança Pública do Estado da Bahia (SSP-BA). O número representa um crescimento de 150% e, diante desta realidade, a Defensoria Pública do Estado da Bahia – DPE/BA reforça o pedido de registro de crimes de violência doméstica e familiar na Delegacia Digital da SSP/BA.

“A Defensoria da Bahia é uma das principais portas para atendimento dessas mulheres. Estamos fazendo o atendimento sem a necessidade de registro de ocorrência em prol das mulheres, evitando o risco de contaminação e a revitimização, mas também em prol das profissionais de segurança pública, que tiveram seu quadro reduzido em Salvador. No entanto, a possibilidade de registros de violência doméstica pela Delegacia Digital é necessária e não pode mais ser adiada. O feminicídio é a última etapa do ciclo da violência, mas, antes dele, essa mulher já passou por todos os outros, desde a violência moral e psicológica a violência física”, afirma a defensora pública Lívia Almeida, coordenadora da Especializada de Direitos Humanos da DPE/BA.

Em março deste ano, a Defensoria baiana recomendou que a Secretaria de Segurança Pública do Estado adotasse o uso da Delegacia Digital para os casos de violência doméstica e familiar que ocorram durante o período de isolamento social. Em ofício, defensoras públicas do Núcleo de Defesa da Mulher, o Nudem, destacaram que a recomendação deve-se ao fato de a maioria das violências contra as mulheres acontecerem dentro de suas casas, o que pode ser agravado durante o atual momento de distanciamento social.

Nudem segue com atendimentos

Por meio da Especializada de Direitos Humanos funciona o Núcleo de Defesa da Mulher, o Nudem, visa proporcionar o atendimento às mulheres vítimas de violência doméstica e familiar por meio da oferta de diversos serviços gratuitos, além de promover a educação em direitos.

O contato pode ser feito por telefone (129 ou 0800 071 3121, para todo estado) e de forma virtual (agendamento on-line pelo site da Defensoria; pelo aplicativo Defensoria Bahia, apenas para sistemas Android). A página Defensoria Bahia, no Facebook, também disponibiliza atendimento – basta enviar uma mensagem e selecionar a opção 2 para ser direcionado ao Nudem.

Durante a pandemia, por conta do novo Coronavírus, os atendimentos seguem virtualmente, mas o grande desafio tem sido alcançar as mulheres que precisam da Instituição. Se antes desse período, o Nudem registrava uma média de 200 atendimentos por mês, após o início do distanciamento social os números não chegam à mesma marca: foram 30 atendimentos em abril, 44 no mês de maio e, em junho, houve 78 mulheres atendidas (dados contabilizados até a última sexta-feira, 26).

Segundo Lívia Almeida, os tipos de atendimentos mais buscados são, nos casos de violência doméstica, medida protetiva e ações de família adicionais para que seja possível romper o ciclo de agressões.

“Apenas afastar o agressor do lar ou obter a manutenção da distância mínima é o tipo de decisão que protege a mulher apenas formalmente. Se o estado não fornecer a essa mulher uma forma de verdadeira emancipação, ela vai continuar no verdadeiro ciclo de violência”, explica a defensora pública

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

DRFR prende homem que praticou quatro assaltos em duas horas em  Feira de Santana
Feira de Santana

DRFR prende homem que praticou quatro assaltos em duas horas em Feira de Santana

Vídeos e fotos veiculadas através do aplicativo de mensagem WhatsApp ajudaram na identificação da motocicl...

Homem é preso suspeito de estuprar filha de 13 anos; crime foi denunciado por mãe da vítima
Polícia

Homem é preso suspeito de estuprar filha de 13 anos; crime foi denunciado por mãe da vítima

Segundo polícia, adolescente sofria abusos há três anos. Caso aconteceu em Maraú.

Durante operação de combate a homicídios, Polícia Civil prende suspeito de matar jovem em Feira de Santana
Feira de Santana

Durante operação de combate a homicídios, Polícia Civil prende suspeito de matar jovem em Feira de Santana

A vítima ficou desaparecida por cinco dias e o corpo foi encontrado enterrado em um matagal. Operação busca...

Vídeo

Maternidade Santa Emília Veja mais Vídeos ›

Facebook

Instagram