Acorda Cidade - Dilton Coutinho

04 de Agosto de 2020
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Coronavírus (COVID-19) - Feira de Santana

Saúde

Todas as notícias
Publicado em 01/07/2020 15h33.

Entenda a diferença entre os testes para detectar a covid-19 e quando cada um deve ser feito

A biomédica Loanda Menezes, afirma que muitas pessoas ainda têm dúvidas na hora de fazer o teste e destaca que isso vai depender do período em que o paciente se encontra e a quantidade de dias com os sintomas que ele tem.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
 Entenda a diferença entre os testes para detectar a covid-19 e quando cada um deve ser feito
Foto: Divulgação

Acorda Cidade

Com a quantidade de tipos de testes disponíveis para a detecção da covid-19, muita gente ainda tem dúvidas para saber as diferenças entre eles e qual é o mais indicado para cada caso. Para esclarecer essas dúvidas, a biomédica Loanda Menezes Lima Sena, especialista em análises clínicas do Laboratório Lade, explica como cada teste é feito e em quais situações eles são indicados. Ela informou que existem três tipos de testes para diagnóstico da covid-19: o RT PCR, a sorologia e o teste rápido.

“O RT PCR é um teste de biologia molecular, essa metodologia é padrão ouro para detectar a presença do material genético do vírus na secreção respiratória. É um teste que fazemos a coleta através de um swab (equipamento tipo um cotonete) no nariz e na garganta do paciente. Para esse exame a gente precisa que a coleta seja realizada nos primeiros dias de sintomas, pois é o período em que a carga viral costuma ser mais alta, então o ideal é que seja realizado entre o terceiro e o quinto dia de início dos sintomas, mas desde o início, normalmente, é possível detectar. Somente coletas realizadas tardiamente ou muito precocemente que não conseguem ter resultados determinantes, mas de uma maneira geral, esse é o padrão ouro para diagnóstico, desde que seja realizado até o sétimo dia de sintoma”, explicou.

Após o período de sete dias após o início dos sintomas, a especialista afirma que a orientação é que os testes sorológicos sejam realizados. Segundo ela, esses testes tem a sorologia propriamente dita e vão detectar a presença de anticorpos da classe IgM IgG e IgA, que são produzidos no organismo devido a infecção por coronavírus.

“Nosso teste sorológico é quantitativo e vai dosar esses anticorpos no organismo do paciente. A gente aconselha que para esse exame, seja respeitada a janela imunológica, então o ideal é que esse exame seja realizado após oito dias de sintomas. Para o teste rápido também pedimos que seja realizado após os sete dias de sintomas, ele também vai detectar os anticorpos IGG e IGM, porém não vai quantificar. O teste rápido é realizado no soro e é qualitativo. Ele vai dizer se é reagente ou não reagente”, informou.

De acordo com a biomédica Loanda Menezes Lima Sena, as pessoas ainda têm muitas dúvidas na hora da realização do exame, especialmente sobre qual a melhor opção. Ela frisou que os testes são confiáveis e que é necessário observar a quantidade de dias que o paciente iniciou os sintomas para que os resultados sejam mais seguros.

Outra diferença entre os testes é a quantidade de tempo que leva para os resultados ficarem prontos. O teste sorológico, a entrega do resultado é em até uma hora. Já o PCR fica pronto entre três e seis dias uteis. Os exames custam entre R$ 185 e R$ 340.

Cuidados para a realização do exame

O paciente não necessita de nenhuma preparação especial para a realização dos testes para detecção da covid-19. Os cuidados mais importantes estão relacionados ao profissional que vai fazer a coleta, que sempre deve estar utilizando os equipamentos de proteção individual, que são descartáveis.

“Para coleta do RT PCR normalmente os pacientes já estão de máscara, porém durante a coleta é necessário retirar, já que a coleta é feita da secreção tanto no nariz como da garganta. Por esse motivo também o profissional que vai fazer a coleta deve estar bem equipado e bem protegido. Nesse caso utilizamos um macacão impermeável, um avental descartável, uma proteção no calçado, duas luvas e a proteção facial, que é maior, já que o risco de contaminação pelo nariz, boca e olhos é grande, então utilizamos a máscara N 95, óculos de proteção e o protetor facial. No caso da sorologia e do teste rápido, a gente só não utiliza o macacão impermeável, mas os outros EPIs são mantidos”, informou a biomédica.

Coleta em domicílio e drive thru

Para a segurança e comodidade da população, o Laboratório Lade também dispõe de coleta em domicílio e drive thru. Segundo Loanda Menezes, a procura pelos exames tem sido grande e muitos pacientes têm optado em ir até o laboratório para fazer o teste na modalidade drive thru ou fazer em casa, através da coleta domiciliar, sem custo com o deslocamento.

A marcação dos exames está sendo feita através do WhatsApp (75) 99108-6002 ou pelo telefone (75) 3625-7578, das 8h até 16h.

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Bahia registra 3.998 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas
Boletim

Bahia registra 3.998 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas

Segundo o boletim, foram registrados mais 54 óbitos e 3.547 curados.

Ministério da Saúde lança campanha de amamentação
Saúde

Ministério da Saúde lança campanha de amamentação

Aleitamento reduz mortalidade infantil e risco de câncer de mama.

Vídeo

Maternidade Santa Emília Veja mais Vídeos ›

Podcast

Ouça o Programa desta terça-feira 04.08:
Veja mais PodCasts ›

Facebook

Instagram