Acorda Cidade - Dilton Coutinho

06 de Julho de 2020
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Coronavírus (COVID-19) - Feira de Santana

Feira de Santana

Todas as notícias
Publicado em 06/06/2020 12h23.

Justiça de trabalho nega mais uma vez reintegração dos 293 trabalhadores do transporte coletivo demitidos

Segundo o presidente interino, existe uma dificuldade grande entre os trabalhadores.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Justiça de trabalho nega mais uma vez reintegração dos 293 trabalhadores do transporte coletivo demitidos
Foto: Acorda Cidade

Acorda Cidade

Justiça de Trabalho negou de novo, dessa vez por meio de indeferimento de segurança impetrado pelo Ministério Público do Trabalho, a reintegração dos 293 trabalhadores dispensados pelas empresas responsáveis pelo transporte coletivo de Feira de Santana, Rosa e São João.

De acordo com José de Souza, presidente interino do sindicato dos rodoviários de Feira de Santana, o sindicato está tentando resolver a questão junto as empresas, já que recorrer na justiça pode demorar muito e vários trabalhadores que foram demitidos estão precisando de dinheiro com urgência.

“Já iniciamos uma reunião com os donos das empresas de forma virtual e vamos continuar tentando para resolver o problema dos trabalhadores, pois a gente já viu que via justiça as coisas não vão funcionar. Acho que ainda cabe recurso, mas vai demorar muito e temos que encontrar uma saída imediata, pois tem companheiros passando fome aqui na cidade e tem muita gente que precisa resolver isso logo. Assim que tivermos uma resposta vamos passar para a categoria qual vai ser o caminho correto que vamos tomar”, afirmou ao Acorda Cidade.

Segundo o presidente interino, existe uma dificuldade grande entre os trabalhadores, pois as empresas demitirem por motivo de força maior e quando isso acontece, a empresa não é obrigada a pagar aviso e nem a multa dos 40 por cento.

“Nesse caso as empresas só tem obrigação de pagar férias, se tiverem vencidas, o 13º proporcional e liberar o FGTS depositado e o seguro desemprego. Temos que resolver essa questão também e estamos conversando com as empresas”, disse.

As informações são do repórter Paulo José do Acorda Cidade 

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Um dia antes de cumprir o novo decreto de fechamento, comércio de Feira de Santana fica lotado
Feira de Santana

Um dia antes de cumprir o novo decreto de fechamento, comércio de Feira de Santana fica lotado

Além de estabelecimentos comerciais, foi possível verificar longas filas em bancos, casas lotéricas e grand...

Bonsais são plantados em caqueiros na Avenida João Durval
Feira de Santana

Bonsais são plantados em caqueiros na Avenida João Durval

A modalidade de plantio foi escolhida pelo fato do local ter uma complexa rede de drenagem, em virtude das obr...

Confira o cronograma do carro fumacê em Feira de Santana
Feira de Santana

Confira o cronograma do carro fumacê em Feira de Santana

A programação segue para os bairros: Brasília, Feira X, Conceição, George Américo, Sobradinho, Tomba, Ca...

Vídeo

Entregadores de apps de Feira de Santana aderem a greve nacional e reivindicam melhores condições de trabalho Veja mais Vídeos ›

Podcast

Ouça o Programa desta terça-feira 06.07:
Veja mais PodCasts ›

Facebook

Instagram