Acorda Cidade - Dilton Coutinho

11 de Agosto de 2020
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Coronavírus (COVID-19) - Feira de Santana

Bahia

Todas as notícias
Publicado em 05/06/2020 11h22.

Exame confirma que corpo enterrado por engano é da mulher que morreu de Covid-19 em hospital de Salvador, diz família

Caso aconteceu no Hospital Espanhol. Família já suspeitava que a diarista Arlete Santos tinha sido enterrada por outra família.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra

Acorda Cidade

A família de Arlete Santos, que morreu de Covid-19 no Hospital Espanhol, em Salvador, informou nesta sexta-feira (5) que o exame de reconhecimento de impressão digital confirmou que o corpo enterrado por engano, por outra família, era o de Arlete. Os parentes da mulher ainda precisam fazer o reconhecimento presencial, previsto para esta sexta.

O sofrimento da família de Arlete começou na terça-feira (2), depois que a família foi informada da morte de Arlete e esteve no hospital. No local eles identificaram que o corpo era de outra mulher.

A família registrou o caso na delegacia na quarta-feira (3), depois de ter procurado pelo corpo da mulher na unidade médica e não ter encontrado.

De acordo com a Polícia Civil, o caso foi registrado na delegacia da Barra, que instaurou um inquérito para investigar a situação. Os familiares da paciente prestaram depoimento e outros envolvidos também foram ouvidos pela polícia.

Já havia a suspeita por parte da família de que o corpo de Arlete tivesse sido enterrado por engano. O sepultamento de Arlete, feito por outra família, foi realizado no bairro de Portão, em Lauro de Freitas, região metropolitana de Salvador.

A exumação do corpo foi autorizada pela Justiça depois que a família descobriu que o corpo entregue não era o de Arlete, e realizado na última quinta-feira (4).

Em nota, o Hospital Espanhol reconheceu que houve falha humana nas duas etapas de reconhecimento dos corpos, que é feito através de etiquetas de identificação e reconhecimento visual por parentes.

"Fui buscar informação junto aos peritos, e eles me disseram que vão tentar fazer a identificação dela através da coleta das digitais e a remessa desse material para o Instituto Pedro Melo, para fazer a checagem. Se a checagem for positiva com a identificação, o procedimento se encerra nesse momento. Caso não seja possível, eles devem realizar outros procedimentos que podem envolver a coleta de DNA, visual ou arcada dentária", explicou o advogado Humberto Pinto.

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Criança morre após se queimar ao usar álcool para acender fogo
Salvador

Criança morre após se queimar ao usar álcool para acender fogo

Caso aconteceu no domingo (9), em Salvador. Vítima, de oito anos, chegou a ser levada para hospital, mas não...

Flexibilização do transporte intermunicipal começa hoje (10) em Feira e mais de 40 cidades
Bahia

Flexibilização do transporte intermunicipal começa hoje (10) em Feira e mais de 40 cidades

Cidades distantes até 100 quilômetros de Salvador, como Feira de Santana, terão a circulação de ônibus l...

Cartórios apontam que 6,77% das crianças foram registradas sem o nome do pai na Bahia no 1º semestre de 2020
Bahia

Cartórios apontam que 6,77% das crianças foram registradas sem o nome do pai na Bahia no 1º semestre de 2020

Reconhecimento espontâneo de paternidade pode ser feito diretamente em Cartórios de Registro Civil de todo o...

Vídeo

Maternidade Santa Emília Veja mais Vídeos ›

Facebook

Instagram