Acorda Cidade - Dilton Coutinho

06 de Julho de 2020
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Coronavírus (COVID-19) - Feira de Santana

Dilton e Feito

Todas as notícias
Publicado em 28/05/2020 19h16.

Maia defende prorrogação do auxílio emergencial

Caixa começou a pagar a segunda parcela do auxílio este mês.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Maia defende prorrogação do auxílio emergencial
Foto: Najara Araújo/Câmara dos Deputados

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu a permanência por mais tempo do pagamento do auxílio emergencial, no atual valor, por causa da paralisação de atividades econômicas no país em razão das medidas de distanciamento social para evitar maior propagação do novo coronavírus.O pagamento do auxílio, iniciado em abril, está previsto em três parcelas mensais de R$ 600. No caso de mães chefes de família, o benefício é dobrado, no valor de R$ 1,2 mil. A Caixa Econômica Federal começou a pagar a segunda parcela no dia 18 de maio. O dinheiro é do Tesouro Nacional. O governo avalia prorrogar o pagamento do auxílio em valor menor: R$ 200, que resultaria em custo mensal de R$ 17 bilhões, conforme previsões da Secretaria Especial de Fazenda.

“Eu acho que seria muito ruim no quarto ou no quinto mês qualquer mudança no valor de R$ 600, mas compreendo a preocupação do governo”, disse Rodrigo Maia em entrevista coletiva antes de iniciar sessão deliberativa virtual da Câmara dos Deputados que vota parecer sobre a Medida Provisória nº 936/2020, que permite a redução de salários e jornada de trabalho ou suspensão do contrato trabalhista durante o estado de calamidade pública. Maia ponderou que é preciso encontrar “soluções para que pelo menos no curto prazo a gente possa manter o valor e depois fazer uma escadinha reduzindo esse valor.” Em sua avaliação, uma alternativa seria compor orçamento novo para a medida e utilizar recursos de “uma parte de programas que estão mal alocados.” O arranjo proposto seria provisório. “Talvez esse somatório nos dê as condições de a gente manter por mais algum período os R$ 600 e depois tentar criar um programa oficial permanente de renda mínima com esses programas que já existem no governo”, sugeriu. (Agência Brasil)

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

'A politicagem é que está aumentando a pandemia em Feira de Santana', afirma Fernando Torres
Política

'A politicagem é que está aumentando a pandemia em Feira de Santana', afirma Fernando Torres

O ex-deputado federal e a esposa tiveram foram infectados pelo coronavírus, mas já estão curados.

Assembleia envia contas do governador Rui Costa de 2019 ao TCE
Política

Assembleia envia contas do governador Rui Costa de 2019 ao TCE

material foi enviado pelo presidente da Casa, deputado Nelson Leal (PP).

Exame de Carlos Geilson confirma covid-19
Política

Exame de Carlos Geilson confirma covid-19

O radialista está com alguns dos sintomas da doença, a exemplo de tosse seca, falta de apetite, congestionam...

Vídeo

Entregadores de apps de Feira de Santana aderem a greve nacional e reivindicam melhores condições de trabalho Veja mais Vídeos ›

Podcast

Ouça o Programa desta terça-feira 06.07:
Veja mais PodCasts ›

Facebook

Instagram