Acorda Cidade - Dilton Coutinho

  • Fique em casa PMFS
  • SECOM 2
  • SECOM BAHIA CONTRA CORONAVIRUS
10 de Abril de 2020
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Brasil

Todas as notícias
Publicado em 18/02/2020 07h20.

Ministro do TST considera ilegal greve dos petroleiros

Ministro Ives Gandra autorizou Petrobras a impor sanções disciplinares.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Ministro do TST considera ilegal greve dos petroleiros
Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Acorda Cidade

Agência Brasil - O ministro Ives Gandra Martins Filho, do Tribunal Superior do Trabalho (TST), decidiu ontem (17) considerar ilegal a greve dos petroleiros da Petrobras, iniciada há 17 dias . Cabe recurso contra a decisão. A previsão é de que o dissídio coletivo seja julgado pelo TST no dia 9 de março.

Na decisão liminar, o ministro também autorizou a estatal a impor sanções disciplinares contra os grevistas, entre elas, corte de salário e demissão por justa causa como forma de garantir o cumprimento do efetivo de 90% dos petroleiros trabalhando para não interromper a produção da Petrobras.

Na decisão, Ives Gandra Filho entendeu que a greve é abusiva porque não foram cumpridas diversas determinações de outras liminares concedidas à empresa para garantir as atividades.

“As medidas judiciais até o momento deferidas, concernentes a bloqueio de contas bancárias e autorização de retenção de repasse de mensalidades associativas e contratação emergencial de pessoal não têm surtido efeito em coibir os abusos, até porque a maioria das entidades sindicais, cientes das ordens judiciais, promoveram esvaziamento prévio de contas, a par de se ter notícia da hostilização de trabalhadores contratados em caráter emergencial”, disse o ministro.

A greve foi deflagrada para protestar contra as demissões que devem ocorrer na Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados do Paraná (Fafen-PR), que deve ser fechada pela Petrobras. Segundo a Federação Única dos Petroleiros (FUP), a suspensão das atividades vai provocar a demissão de mil trabalhadores. De acordo com a FUP, o acordo coletivo de trabalho não está sendo respeitado pela estatal.   

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Covid-19: governo reforça recomendações para feiras livres
Brasil

Covid-19: governo reforça recomendações para feiras livres

Produtores e agricultores devem redobrar cuidados de higiene.

Brasil

São Paulo tem novo recorde de mortes por coronavírus em um dia

Número de óbitos pela covid-10 no estado chega a 496.

Estudo mostra alta em procura por planos de saúde antes da pandemia
Brasil

Estudo mostra alta em procura por planos de saúde antes da pandemia

Período de 12 meses que antecedeu pandemia apresentou crescimento

Vídeo

Prefeito prorroga fechamento do comércio de Feira até dia 13 Veja mais Vídeos ›

Podcast

Zé Neto diz que está preocupado com ações contra a Covid-19 em Feira; Colbert reponde
Veja mais PodCasts ›

Facebook

Instagram