Acorda Cidade - Dilton Coutinho

  • SECOM CLERISTON
  • SECOM CLERISTON
30 de Março de 2020
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Política

Todas as notícias
Publicado em 10/02/2020 19h13.

Cabral confirma que fez colaboração premiada com a PF

Ex-governador foi ouvido hoje pelo juiz Marcelo Bretas, no Rio,
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Cabral confirma que fez colaboração premiada com a PF
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Acorda Cidade

Agência Brasil - O ex-governador Sérgio Cabral confirmou que fez colaboração premiada com a Polícia Federal (PF), homologada pelo ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF). Ele foi interrogado hoje (10), pela primeira vez, na condição de réu colaborador, pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal.

Cabral foi ouvido no processo referente ao restaurante Manekineko, sobre possível lavagem de dinheiro envolvendo o escritório de advocacia de sua esposa, Adriana Ancelmo. "Sou um colaborador da Justiça e quero colaborar de fato", disse Cabral.

Prisão
O ex-governador está preso desde outubro de 2016, condenado a mais de 280 anos de prisão. A defesa de Cabral não quis revelar o teor do acordo, por estar sob sigilo.

Ele foi interrogado antes de Adriana Ancelmo, que exerceu o direito de permanecer em silêncio, apenas confirmando o que já havia falado em interrogatório anterior.

Depoimento
No depoimento de hoje, Cabral admitiu a Bretas que Adriana Ancelmo sabia que ele mantinha um caixa paralelo: “Ela sabia que eu tinha um caixa paralelo. Claro que sabia. Ela sabia que meus gastos eram incompatíveis com a minha receita formal. Na verdade, ela nunca sentou com um fornecedor, nunca tratou de nenhuma [ilegalidade]. Eu não estou dizendo isso para protegê-la, mas é a pura verdade. [Mas] usufruiu largamente”.

O advogado Alexandre Lopes, que defende Adriana Ancelmo, rebateu as afirmações de Cabral através de nota: “Não vejo como possível levar a sério esse novo depoimento de Sérgio Cabral. Se ele sequer mencionou o fato à Polícia Federal, ao que se sabe, em sua delação, passa-se a ideia de que o ex-governador quer se posicionar como um colaborador da Justiça, confessando tudo o que lhe for perguntado, a fim de auferir benefícios que nem mesmo o Supremo Tribunal Federal concedeu. Parece desespero pelos quase 300 anos de pena já impingida”.

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Twitter apaga publicações de Jair Bolsonaro por violarem regras da rede
Brasil

Twitter apaga publicações de Jair Bolsonaro por violarem regras da rede

Twitter diz que 'expandiu regras para abranger conteúdos que forem eventualmente contra informações de saú...

Senado vota hoje (30) auxílio de R$ 600 para autônomos e informais
Brasil

Senado vota hoje (30) auxílio de R$ 600 para autônomos e informais

Sessão remota está prevista para as 16h.

Guedes diz que, como cidadão, prefere isolamento
Política

Guedes diz que, como cidadão, prefere isolamento

Para ministro, economia não suporta mais de dois meses estagnada.

Vídeo

Prefeito Colbert Martins confirma prorrogação de fechamento do comércio Veja mais Vídeos ›

Podcast

Ouça o Programa desta segunda-feira 30.03:
Veja mais PodCasts ›

Facebook

Instagram