Acorda Cidade - Dilton Coutinho

  • Novo Glériston
  • SECOM
  • Senac
27 de Fevereiro de 2020
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Dom Itamar Vian

Todas as notícias
Publicado em 20/01/2020 09h58.

Mulheres livres

Ter direito sobre seu corpo, neste caso, é escolher viver a cultura de morte em detrimento de escolher a vida.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra

Recentemente surgiu no Brasil, e já está presente nas grandes cidades, uma organização denominada “Mulheres Livres” que querem a aprovação do aborto. Não faltam “profissionais da saúde” e autoridades políticas que apóiam a referida organização e defendem a matança de crianças.

O MOVIMENTO feminista – “Mulheres Livres”, defendem que a mulher tem o direito de decidir sobre o seu próprio corpo. Ter direito sobre seu corpo não quer tirar a vida de um inocente. Não quer dizer ter direito de sobre o feto que já é um ser humano. Ter direito sobre seu corpo, neste caso, é escolher viver a cultura de morte em detrimento de escolher a vida.

O ABORTO provocado é a morte deliberada e direta de um ser humano, na fase inicial de sua existência, que vai da concepção ao nascimento. Constitui grave desordem moral, acrescida da especial malícia por se tratar da eliminação de um ser humano inocente, frágil e indefeso. É exatamente isso que deseja introduzir, no Brasil, a organização “Mulheres Livres”.

NENHUMA circunstância (nem mesmo o estupro e a deformidade do nascituro), nenhuma lei humana poderá jamais tornar lícito um ato intrinsecamente ilícito, que contraria a lei natural inscrita na consciência de cada pessoa. A lei civil deve proteger a vida humana desde a sua concepção e não se colocar em contradição com o direito inviolável á vida.

O MANDAMENTO, “não matarás”, exige dos cristãos respeito incondicional à vida, dom de Deus, que só a ele cabe dar e tirar. A Igreja, ao afirmar, o direito do nascituro à vida, vem iluminar a dignidade humana. Diante disso os cristãos não podem apoiar o movimento “Mulheres Livres”. Apoiar essa organização é ser cúmplice da morte de milhares de crianças.

JESUS Cristo resumiu a sua existência nesta meta: ”Eu vim para que todos tenham vida e a tenham em abundância” (Jo 10,10). Quando Jesus fala sobre a “vida para todos” inclui também os nascituros, dotados de alma imortal, criados à imagem e semelhança de Deus. Vamos defender e promover a vida. Ela é um presente de Deus. Nós vos louvamos Senhor, Deus da Vida. Abençoai as gestantes e todos os profissionais de saúde para que sempre promovam e defendam a vida desde a concepção até o término natural.

Dom Itamar Vian
Arcebispo Emérito
[email protected] br 

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Artigo

Vida: dom e compromisso

Neste ano, somos convidados a olhar para a vida.

Artigo

Você tem ciúme?

Dizem: 'A gente se ama, por isso, quer saber direitinho o que o outro andou fazendo...'

Artigo

Nem tudo compreendemos

E, mais ainda, o sentido de certas passagens da vida que nos fazem sofrer e afetam a nossa família e a comuni...

Vídeo

Funcionários terceirizados do Fórum Filinto Bastos paralisam as atividades Veja mais Vídeos ›

Podcast

Corpo encontrado em Feira de Santana com sinais de tortura é de Policial Militar
Veja mais PodCasts ›

Facebook

Instagram