Acorda Cidade - Dilton Coutinho

04 de Junho de 2020
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Coronavírus (COVID-19) - Feira de Santana

Polícia

Todas as notícias
Publicado em 07/11/2019 11h52.

Pedaços de garrafa quebrada durante briga em baile funk provocaram morte de universitária em MS

Polícia diz garrafa foi quebrada na cabeça de um homem e que estilhaços atingiram a jovem, que estava perto da briga. Suspeito é um adolescente de 15 anos.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Pedaços de garrafa quebrada durante briga em baile funk provocaram morte de universitária em MS
Foto: Redes Sociais

Acorda Cidade

A universitária Luana Farias de Oliveira, de 20 anos, morreu após ser atingida no rosto e no pescoço por pedaços de uma garrafa de vodca que foi quebrada a poucos centímetros dela em um baile funk, segundo a polícia. A festa ocorreu no domingo (3) no bairro Universitário, em Campo Grande.

De acordo com a delegada Célia Maria Bezerra, uma briga causada por ciúme resultou na morte de Luana, que passou pela confusão sem ter ideia do que estava ocorrendo. Um adolescente, de 15 anos, foi identificado e é o principal suspeito do crime.

"O adolescente estava com amigos e uma menina no baile, os dois estavam se beijando. O ex dela viu a cena e não gostou e foi tirar satisfação. Foi nessa hora que começou a confusão. Eles trocaram socos e empurrões. Em um determinado momento, o ex estava indo embora, mas o menor o perseguiu com a garrafa de vodca vazia e desferiu um golpe na cabeça do rapaz. Infelizmente, a Luana passava do lado quando isso ocorreu", disse a delegada.

De acordo com a polícia, os pedaços da garrafa atingiram veias importantes do pescoço de Luana, que foi levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Universitário, mas não resistiu aos ferimentos e morreu por choque hipovolêmico (quando se perde grande quantidade de líquido e sangue).

O adolescente foi ouvido e liberado. Ele negou que tenha sido o autor da garrafada. Outras 13 pessoas também prestaram depoimento. As investigações apontam que o baile funk funcionava de maneira irregular, sem alvará e com apenas um segurança. Menores podiam entrar com bebidas e cigarros e sem passar por qualquer tipo de revista.

No Facebook, a irmã de Luana, Jéssica Farias, desabafou: "Ela estava tão feliz ontem que subiu de cargo no serviço, ia pegar folga hoje e queria comemorar".

Os organizadores do baile e presidente da associação ainda irão prestar depoimento. Como há o envolvimento de menor, o caso foi repassado para a delegacia Especializada de Atendimento à Infância e Juventude.

Fonte: G1

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Feirenses prestam queixas na delegacia contra golpe do 'auxílio emergencial'
Polícia

Feirenses prestam queixas na delegacia contra golpe do 'auxílio emergencial'

Eles relataram que ao chegar na agência bancária ou na casa lotérica, foram informados de que outra pessoa ...

Polícia autua por homicídio culposo empregadora da mãe de menino que morreu ao cair do 9º andar no Recife
Polícia

Polícia autua por homicídio culposo empregadora da mãe de menino que morreu ao cair do 9º andar no Recife

Segundo delegado, mulher, que não teve nome divulgado, chegou a ser presa em flagrante, mas pagou fiança de ...

Morre em policlínica homem baleado no bairro Nova Esperança
Feira de Santana

Morre em policlínica homem baleado no bairro Nova Esperança

Ele foi socorrido por populares para a policlínica, mas não resistiu. O corpo foi encaminhado para o DPT.

Vídeo

Manifestantes protestam contra o fechamento do comércio em frente a Hospital de Campanha e pedem informações sobre obra Veja mais Vídeos ›

Facebook

Instagram