Acorda Cidade - Dilton Coutinho

28 de Maio de 2020
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Coronavírus (COVID-19) - Feira de Santana

Dilton e Feito

Todas as notícias
Publicado em 06/11/2019 19h47.

Assembleia Legislativa aprova Lei e Bahia ganha Dia Estadual de Combate à Tortura

A proposição agora segue para ser sancionada pelo governador Rui Costa.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Assembleia Legislativa aprova Lei e Bahia ganha Dia Estadual de Combate à Tortura
Foto: Divulgação

A Assembleia Legislativa da Bahia aprovou por unanimidade, em sessão plenária nesta quarta-feira (6), o Projeto de Lei nº 23.304/2019, de autoria do deputado estadual Robinson Almeida (PT), que institui o 4 de novembro como Dia Estadual de Combate à Tortura. A data sugerida, que passa a integrar o calendário oficial de eventos do Estado da Bahia, coincide com o dia de falecimento do ex-deputado, poeta e guerrilheiro baiano Carlos Mariguella, torturado e assassinado em uma emboscada, em São Paulo, pela ditadura militar em 1969. O parlamentar baiano avaliou que a nova lei é um marco na luta pela reafirmação dos direitos humanos e uma reação à família Bolsonaro, que faz apologia à tortura.

“Infelizmente nós temos um presidente que faz apologia à tortura e coloca um dos maiores torturadores de nossa História como um ídolo a ser cultuado. Por isso mesmo tomei a iniciativa de fazer esse projeto de lei porque a tortura é um crime hediondo. Temos que repelir qualquer forma de [culto a] tortura na sociedade e a Assembleia Legislativa da Bahia, nesse sentido, dá um exemplo para o Brasil ao aprovar por unanimidade essa lei”, afirmou Robinson. “Faço, também, como justiça e homenagem a esse grande brasileiro, Carlos Marighella, exemplo de resistência, da nossa luta democrática, que foi covardemente torturado e assassinato pela ditadura militar”, enfatizou. A proposição agora segue para ser sancionada pelo governador Rui Costa. No Brasil, a tortura é crime inafiançável previsto em lei com pena que pode chegar até 21 anos de prisão para quem o pratica. 

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Maia defende prorrogação do auxílio emergencial
Política

Maia defende prorrogação do auxílio emergencial

Caixa começou a pagar a segunda parcela do auxílio este mês.

Revogada portaria com punições a quem descumpria quarentena
Política

Revogada portaria com punições a quem descumpria quarentena

A revogação foi oficializada com a publicação da Portaria Interministerial nº 9, assinada pelos ministros...

Ex-assessor de Geddel é nomeado para chefiar gabinete no Iphan
Política

Ex-assessor de Geddel é nomeado para chefiar gabinete no Iphan

A informação consta na edição desta quinta-feira (28) do diário oficial da União.

Vídeo

Auxílio emergencial: filas tranquilas em agências da Caixa neste feriado antecipado de São João Veja mais Vídeos ›

Facebook

Instagram