Acorda Cidade - Dilton Coutinho

06 de Junho de 2020
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Coronavírus (COVID-19) - Feira de Santana

Economia

Todas as notícias
Publicado em 06/11/2019 14h50.

Bancos abrirão aos sábados para renegociar dívidas em troca de cursos de educação financeira

Presidente do Banco Central diz que o Brasil, diferentemente de outros países, a recuperação do crédito ocorre por meio judicial.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra

Acorda Cidade

Agência Brasil - Os bancos vão abrir aos sábados ou após o horário normal de funcionamento para renegociar dívidas, em um projeto de mutirão de renegociação, no final deste ano. Em troca pela renegociação, os correntistas terão que fazer um curso de educação financeira.

A realização do mutirão de renegociação foi anunciado hoje (6) pelo presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, em audiência pública na Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados.

“Para quem quer renegociar dívida, o que vai ser pedido em retribuição é que faça um curso de educação financeira”, disse Campos Neto, acrescentando que também há um projeto de dar pontos para serem trocados por descontos em financiamentos para quem fizer cursos de educação financeira.

Inadimplência

Apesar de ter inadimplência semelhante a países emergentes, o spread (diferença entre taxa de captação de recursos pelos bancos e a cobrada dos clientes) é maior no Brasil. Segundo Campos Netos, isso acontece porque no Brasil quando o cliente fica inadimplente, a recuperação do recurso é mais baixa. Enquanto em países emergentes - média de Chile, China, Colômbia, Indonésia, México, Rússia, África do Sul e Tailândia - há recuperação de 52,7% do crédito em inadimplência em 1,7 ano em média, no Brasil, esse percentual chega a 14,6%, em 4 anos.

Campos Neto disse que no Brasil, diferentemente de outros países, a recuperação do crédito ocorre por meio judicial. “Em grande parte do mundo é extrajudicial”, disse.

Para o presidente do Banco Central, a implementação do Cadastro Positivo, iniciada no último mês, e o open banking (compartilhamento de dados, produtos e serviços por meio de abertura e integração de plataformas e infraestruturas de tecnologia entre bancos) vai melhorar o acesso das instituições financeiras a informações sobre os consumidores antes de conceder o crédito.

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Caixa libera auxílio emergencial para 200 mil pessoas
Economia

Caixa libera auxílio emergencial para 200 mil pessoas

Calendário de pagamento ainda será divulgado

Economia

Produção de veículos tem queda de 84,4% em maio

Montadoras estão retomando as atividades lentamente, diz Anfavea

Pagamento de 13º para Bolsa Família deve custar até R$ 2,6 bilhões
Economia

Pagamento de 13º para Bolsa Família deve custar até R$ 2,6 bilhões

Secretário especial disse que governo verá espaço no orçamento

Vídeo

Coletiva sobre ações da prefeitura para preservação do meio ambiente Veja mais Vídeos ›

Facebook

Instagram